Hilton estava no time do Paraná que foi campeão da Copa João Havelange de 2000. (Reprodução/Instagram/Montpellier)

O zagueiro Hilton, de 42 anos e campeão com o Paraná da Copa João Havelange de 2000, ainda está na ativa no Montpellier, da França. Em entrevista à Banda B, o experiente jogador revelou um convite feito pelo ex-goleiro Marcos, que foi diretor de futebol do Tricolor entre 2018 e 2019, para retornar ao clube, mas optou pela permanência na Europa.

“Quando estava na Suíça, eu queria voltar para o Brasil pela falta de visibilidade. Eu ainda no começo, tinha a dificuldade na língua, mas surgiu a oportunidade na França. Em 2008, eu passei um momento complicado e tinha a intenção de voltar para o Brasil. Eu tive uma proposta do Paraná com o Marcos, o goleiro, quando estava na diretoria. A vontade de voltar para o Brasil ela existe, mas o que pensa hoje em dia é voltar para apenas uma temporada. Hoje em dia não é só minha vida, mas meus filhos estão na escola. Seria uma mudança para um prazer pessoal”, declarou o zagueiro.

Hilton jogou no Paraná entre 2000 e 2001 e foi titular na campanha do título do Módulo Amarelo da Copa João Havelange. Ele relembrou a passagem vitoriosa e agradeceu o carinho que recebe até hoje dos torcedores. “É uma satisfação muito grande saber que minha passagem, mesmo curta no Paraná, foi marcante. Foram dois anos que fiquei no Paraná e cheguei para mostrar para todos os torcedores que estava ali para defender as cores do clube. A recompensa foi saber que até hoje os torcedores têm um carinho muito grande por mim”, disse.

Depois do título do Módulo Amarelo, o Paraná foi para a fase final da Copa João Havelange e caiu nas quartas de final para o Vasco. Hilton contou sobre a polêmica partida em São Januário, na qual os jogadores do Paraná tiveram dificuldades para sair do vestiário antes do aquecimento e time carioca teve um pênalti polêmico.

“A conquista contra o São Caetano foi importante para o Paraná. O São Caetano era um dos favoritos a ganhar, mas nosso time estava muito bem na época. Contra o Vasco teve a polêmica em São Januário, nós tivemos dificuldades para ter o acesso ao campo porque a chave do vestiário tinha sumido e só apareceu minutos antes do aquecimento. Eles usaram de tudo para dificultar a partida para gente. Depois teve o pênalti em cima do Romário. Mesmo assim, nós tivemos a chance de fazer o segundo gol em São Januário para facilitar a vida em Curitiba. No jogo em Curitiba, nós fizemos de tudo para se classificar, ganhamos o jogo de 1 a 0, mas o futebol nos prepara algumas surpresas e decepções”, falou o zagueiro.

Comunicar erro

Comunique a redação sobre erros de português, de informação ou técnicos encontrados nesta página.

Campeão em 2000, Hilton revela convite de Marcos para voltar ao Paraná

OBS: o título e link da página são enviados diretamente para a nossa equipe.