Por Esporte Banda B 

Confusão foi toda relatada na súmula. (Geraldo Bubniak/Futebolparanaense.net)Confusão foi toda relatada na súmula. (Geraldo Bubniak/Futebolparanaense.net)

A Federação Paranaense de Futebol (FPF) divulgou a súmula do clássico entre Paraná e Atlético e o árbitro Adriano Milczvski relatou toda a confusão que aconteceu após o apito final. Entre os principais acontecimentos estão as expulsões do goleiro Weverton e do meia Vinícius, no lado atleticano, e um empurrão do médico do Tricolor, Jefferson Huyer Klippel, em Vinícius.

Na briga entre jogadores e comissão técnica, Adriano Milczvski contou com o médico paranista foi quem começou toda a confusão depois de entrar em campo e empurrar o meia atleticano. “O médico da equipe do Paraná, Dr.Jefferson Huyer Klippel, saiu do seu banco de reservas e entrou no campo de jogo, próximo a junção da linha da grande área, onde se dirigiu ao jogador Vinícius e desferiu um empurrão com ambos os braços na altura do peito do atleta de uma maneira temerária, dando início a uma confusão generalizada entre os jogadores e ocasionando o revide do atleta Vinícius contra sua pessoa”, disse.

Ainda de acordo com a súmula, outro motivo para a discussão entre os jogadores foi uma provocação de dois gandulas que teriam provocado os jogadores do Rubro-Negro. “Após o início do tumulto entre os atletas, percebi que dois gandulas, um que estava atrás do gol do Paraná (Ciro Signori Júnior) e outro na lateral oposta das cabines de rádio (Jaime Divonsir Gonçalves Marques), entraram no campo de jogo e foram em direção a alguns atletas do Atlético fazendo provocações e deboches aos mesmos”, declarou Milczvski.

O árbitro ainda escreveu que o presidente do Paraná, Leonardo Oliveira, o superintendente de futebol, Durval de Lara Ribeiro, e o diretor de marketing, Rafael Tempo, também entraram no gramado, mas apenas para apaziguar a situação. “Quando ambas as equipes estavam mais calmas, e praticamente sessado toda a confusão no campo de jogo e vieram até quase o meio de campo o Sr. Leonardo Oliveira, o Sr. Durval de Lara Ribeiro e o Sr. Rafael Tempo. Todos para retirar seus atletas do conflito e mandarem ao vestiário da equipe”, afirmou.

“Cito ainda que nenhum destes dirigentes, entraram em conflito os jogadores, ou comissão técnica do Atlético, ou com a comissão de arbitragem. Apenas tiraram seus jogadores do conflito”, acrescentou.

Confira a parte da súmula que o árbitro cita a confusão:

(Reprodução/FPF)(Reprodução/FPF)