Renan defendeu dois pênaltis, mas não evitou a derrota do Paraná. (Caio Falcão/Náutico)

O goleiro Renan, apesar da derrota para o Náutico por 2 a 1, na noite desta sexta-feira (8), no estádio dos Aflitos, no Recife, foi um dos destaques do jogo ao defender duas penalidades. Mas nem isso foi suficiente para o time paranista vencer e sair da zona de rebaixamento. O goleiro criticou a arbitragem, lamentou o revés, mas ainda acredita que é possível escapar do rebaixamento à Série C de 2021.

“É o pior sentimento possível. O coletivo sempre está acima da atuação individual, assim como foi a atuação individual do árbitro. Nunca vi um juiz pedindo para segurar a bola porque estava cansado. Estamos nessa situação em função dos nossos erros. Pecamos muito. Então, a sensação é de dor. Tem que doer mesmo e tem que lutar até o fim”, afirmou Renan, em entrevista ao Sportv.

Com a derrota por 2 a 1 para o Timbu, o Paraná perdeu a chance de sair da zona de rebaixamento, já que o Figueirense empatou em 0x0 com o CSA e não se distanciou. No entanto, o Tricolor pode ver a distância para o primeiro time fora da zona de rebaixamento aumentar neste sábado.

A diferença atualmente para o Vitória é de quatro pontos, mas se o time baiano vencer o América-MG neste sábado, em Belo Horizonte, o Náutico passa a ser o primeiro time fora da ZR, com 38 pontos, ou seja, cinco a mais que o Tricolor faltando apenas cinco rodadas para o final da Série B do Campeonato Brasileiro.