Técnico evitou comentar as polêmicas de arbitragem. Foto Geraldo Bubniak/AGB

A derrota para o Vitória, teve aquele gostinho amargo, não pela atuação ou desempenho da equipe, mas sim pela forma que ela aconteceu. Um pênalti, duvidoso foi marcado em favor da equipe baiana. Lance este que definiu o placar. Ciente do bom futebol que a equipe apresentou, o técnico Allan Aal, analisou.

“Um resultado que nós não merecíamos, infelizmente não foi a questão de jogar bem ou mal, mas isso vamos deixar para a diretoria falar de arbitragem. Tivemos oportunidades, fizemos um primeiro tempo bom, um segundo tempo melhor ainda, mas por detalhes, não transformamos em vitória, as chances que criamos. Até mesmo, mérito do goleiro que fez defesas fantásticas e evitou pelo menos, o nosso empate”, lamentou o comandante.

Diferente da partida diante do Botafogo pela Copa do Brasil, o comandante do Tricolor utilizou as cinco alterações. Em busca do empate e com características diferentes em relação a competição, a parte física foi um dos fatores determinantes. “Hoje não precisávamos pensar nas penalidades, então poderíamos arriscar um pouco mais, por isso, são situações diferentes. Os jogadores que entraram, deram uma intensidade maior, mais volume de jogo, mudamos a maneira de jogar, trabalhando apenas com um homem de marcação. Criamos situações para empatar e até virar, ficamos felizes que os jogadores estão envolvidos no processo”, avaliou Allan Aal.

A equipe perdeu a liderança da Série B para o Cuiabá. O Tricolor volta a campo já na próxima terça-feira (01), às 19h15 diante da Ponte Preta, na Vila Capanema