Para Allan Aal, Paraná merecia vencer a Chapecoense (Divulgação/Paraná Clube)

O empate diante da Chapecoense teve um sabor amargo, por conta do cenário que a partida tomou. O Paraná saiu na frente aos 32 minutos da segunda etapa e sofreu o empate seis minutos depois, em relação a minutagem de jogo, algo muito parecido com o que aconteceu diante do Brasil de Pelotas.

“Um adversário muito competitivo que se propôs desde o inicio do campeonato a se defender. Tivemos mais volume de jogo, principalmente no segundo tempo, poderíamos ter saído com o resultado positivo, depois que fizemos o gol, a partida estava controlada, mas infelizmente num lance infortúnio, numa tentativa de cruzamento, acabamos sofrendo o gol de empate. A Série B é uma competição difícil, complicada e temos que ter o mesmo equilíbrio que o campeonato pede”, afirmou Allan Aal.

Mesmo com direito a realizar cinco substituições, diante da Chapecoense, o técnico Allan Aal fez apenas duas alterações na equipe durante a partida, algo semelhante ao que aconteceu no jogo pela Copa do Brasil diante do Botafogo. Entrando novamente numa sequência de muitos jogos em poucos dias, o treinador afirma que conta com todo o grupo de jogadores. “Quando falamos de grupo de jogadores, não podemos falar da boca para fora, temos que trabalhar todo mundo da mesma forma, valorizar todo mundo de maneira igual. A oportunidade não avisa e nem manda recado antecipado. Temos que usar aquilo que temos de melhor e valorizar o grupo de jogadores.  A competição é longa, desgastante, intensa, por isso trabalhamos todos de maneira igual para que nesses momentos, as respostas possam ser dadas da melhor maneira possível”, ponderou o técnico paranista.

Em relação ao lance do gol da Chapecoense e uma possível falha do goleiro Alisson, o comandante paranista, logo afastou essa possibilidade e afirma confiar no camisa 1 do Tricolor. “Procuramos passar confiança para o Alisson. É um atleta que sabemos da sua qualidade, da identificação que ele tem com o clube. Goleiro é complicado, sempre lembramos do último lance, mas se lembrarmos do jogo contra o Brasil de Pelotas, ele fez uma defesa espetacular, e no jogo de hoje, um lance de acaso, infelizmente são coisas do futebol. São situações que temos que trabalhar e dar confiança, cobrar quando é necessário e ao mesmo tempo manter o nosso equilíbrio. Afinal, estamos falando de um empate contra um adversário qualificado, estamos ocupando o segundo lugar da competição. Obviamente dentro de casa, esperamos vencer sempre e por um detalhe, uma finalização que eles tiveram na segunda etapa acabamos sofrendo o gol”, analisou.

O Paraná pode cair para a terceira posição na classificação. Basta a Ponte Preta vencer o Cruzeiro nesta quarta-feira (30) pelo complemento da 12ª rodada. O Tricolor volta a campo, nesta sexta-feira (02), às 21h30 diante do Botafogo, na cidade de Ribeirão Preto, interior de São Paulo.