Sem jogar neste final de semana, técnico Allan Aal programa treinos especiais para o elenco. (Geraldo Bubniak/AGB)

A boa campanha do Paraná Clube nesta Série B, passa por uma defesa sólida é entrosada. Contando os seis jogadores do setor defensivo (goleiros, laterais zagueiros e o primeiro volante), o Tricolor só mudou alguma peça por conta de suspensão e negociação, como foi o caso do zagueiro Thales.  Para o jogo diante do Brasil de Pelotas, que acontece somente no próximo sábado (26), o volante Jhony Douglas, suspenso é desfalque certo. Terceiro jogador que mais atuou pelo Paraná na Série B, o técnico Allan Aal avaliou o desempenho do jogador, que somente nesta temporada, conseguiu se firmar na equipe.

“Em relação ao Jhony Douglas é um jogador que vem evoluindo muito, ficamos felizes pois é um menino da casa. Muito trabalhador e evoluiu muito taticamente e entendeu que não precisa correr o campo todo para estar perto da bola e protegendo a defesa e vem dando uma resposta muito boa para nós. Infelizmente tomou o terceiro cartão amarelo, mas temos um grupo justamente para isso, temos algumas opções para fazer a função e vamos escolher caraterística possível para esse jogo contra o Brasil de Pelotas, que será um jogo muito difícil”, afirmou o técnico.

Apenas o goleiro Alisson e o lateral-esquerdo Jean Victor atuaram todos os minutos pelo Paraná nesta Série B. Jhony Douglas disputou todas as partidas, mas foi substituído aos 34 minutos da segunda etapa, na derrota do Paraná para o Vitória. O zagueiro Fabrício atuou em nove partidas, cumpriu suspensão diante do Figueirense pelo terceiro cartão amarelo. Já o lateral-direito Paulo Henrique não participou do jogo de estreia diante do Confiança, pois o testou positivo para a Covid 19 no exame realizado pela CBF, porém a contraprova deu negativo e o atleta foi liberado para jogar na sequência.

Confira a lista dos atletas que mais atuaram, sem os acréscimos:

1º Alisson e Jean Victor – 10 jogos – 900 minutos

3º Jhony Douglas – 10 jogos – 889 minutos

4º Paulo Henrique e Fabrício – 9 jogos – 810 minutos

Recuperação física dos atletas

Sobre a recuperação física desses atletas, o técnico Allan Aal tem uma programação especial. “Temos um planejamento bem definido, para procurar recuperar o máximo possível os jogadores que praticamente fizeram esses dez jogos, mas não é recuperar só descansando, mas trabalhando, dar uma ênfase maior na questão de força, velocidade para não perdemos a intensidade e ao mesmo tempo trabalhar com aqueles jogadores que tiveram menos atuações e menos minutagem. Esse período sem jogos será muito importante para nós e nós podemos perder o foco em momento algum, para que possamos retornar e fazer um bom jogo diante do Brasil de Pelotas”, avaliou o treinador.