Empate com o Cuiabá traz ânimo para o Paraná Clube, afirma Allan Aal. (Rui Santos/Paraná Clube)

Após o empate do Paraná Clube por 3 a 3 com o Cuiabá, na Arena Pantanal, nesta quarta-feira (21), o técnico Allan Aal avaliou o resultado que acabou com o jejum de gols, apesar de não trazer os três pontos para o Tricolor.

“A gente sai não contente com o resultado, mas pelo desempenho, poderia ter se transformado em vitória, em três pontos. Mas fica feliz pela entrega, principalmente dos jogadores, pela postura, por volta essa confiança de que a gente pode enfrentar qualquer equipe e ter um desempenho bom”, ressaltou o treinador

Sem o meia armador Renan Bressan, o zagueiro e capitão Fabrício e o goleiro Alysson, o Paraná entrou modificado em campo e teve boas reações. As peças escolhidas para preencher as vagas deixadas na titularidade trouxeram movimentação e um novo fôlego para o Paraná em Cuiabá.

“São jogadores importantes [Bressan, Fabrício e Alysson], como todos aqueles do elenco. Esses jogadores que retornaram a estar disponíveis [Biteco, Thiago Alves e Marcos] são opções que mudam um pouco a nossa maneira de jogar. Com mais agressividade, mais mobilidade e a gente precisa ter essas alternativas. São características individuais que são bem diferentes e que ao mesmo tempo criam possibilidades para a gente tentar as vitórias e tentar surpreender o adversário”, exemplificou o técnico.

Sobre o próximo adversário, o Oeste, que é lanterna da competição, Allan Aal afirma que é preciso cuidar com o salto alto e não sair pensando de que a partida já está ganha. “A gente não pode vacilar, a gente não pode achar que já ganhou o jogo antes de iniciar. Vai ser um jogo muito difícil e muito competitivo, uma equipe que vem de derrota e procurando se recuperar na competição. Mas por outro lado, vamos jogar em casa, temos duas partidas na Vila, e temos que buscar a vitória”, finalizou.