Allan Aal falou sobre a necessidade de jogadores mais experientes no elenco do Paraná. (Luiz Ferraz/Banda B)

Com problemas financeiros para montar o elenco, o Paraná apostou no começo da temporada em jovens atletas das categorias de base ou que vinham sendo pouco aproveitados em outros times. Até pela pouca experiência, o técnico Allan Aal admitiu que o elenco paranista ainda precisa de jogadores mais experientes para os momentos mais decisivos do ano.

“A gente não procura expor [as carências], não é questão de segredo. Precisamos de algumas peças um pouco mais rodadas para que tenha o mínimo possível de improvisações e possa ter jogadores com características mais parecidas para manter o nível caso perca alguém. Estamos procurando as contratações conforme o mercado e a nossa possibilidade. O campo ainda vai dizer muita coisa, infelizmente existem lesões e também vão ter algumas questões físicas e queda de produção. Temos que encarar com naturalidade, buscar algumas alternativas nas categorias ou no mercado para se reforçar e já estar com um elenco mais encorporado na reta decisiva no Campeonato Paranaense”, comentou o treinador.

Apesar da necessidade, o comandante evitou falar em quantidade de reforços. “Não tem nada pré-definido. Vou até citar um exemplo aqui que é o exame do Andrey e a gente ainda não sabe da gravidade da lesão dele. Vejo o elenco com equilíbrio, apesar de jovem. Os jogadores vão evoluir e podem dar uma visão diferente do que estava pré-definido antes de começar a pré-temporada”, disse.

Um dos jogadores mais experientes que o treinador citou é o meia Renan Bressan, que foi contratado no começo da semana e já tem experiência em Liga dos Campeões da Europa e Jogos Olímpicos. “Procuramos um jogador com esse perfil de bagagem lá fora. Ele na verdade é meio-campista, pode jogar como primeiro volante, segundo ou meio-campo. É a característica de jogador que nós vamos buscar, jogador que pode dar estabilidade para os setores e vai disputar posição. Acaba puxando a fila para cima, elevando o nosso nível para que as coisas aconteçam e a gente não se acomode”, explicou Aal.

Enquanto os mais experientes não chegam, os jovens assumiram a responsabilidade e, por enquanto, estão dando conta do recado. O Tricolor vem de empate com o time principal do Athletico em 1 a 1, na Arena da Baixada, e classificação para a segunda fase da Copa do Brasil com vitória por 2 a 0 sobre o Palmas.

O treinador paranista destacou a importância da sequência de jogos para os jovens atletas. “O time precisa de uma sequência de bons jogos, pelo fato de ser um time jovem. Vai ganhando conjunto [com as vitórias]. O Paraná é um time grande, e temos que tirar a pressão de uma maneira positiva”, falou.

Confira as últimas informações do Paraná