Foto: Divulgação/Paraná

Sem disputar uma partida oficial há 101 dias, o Paraná Clube tem dado uma atenção especial aos goleiros Alisson, Marcos e Filipe Santos para diminuir o impacto desse longo período sem jogos por conta da pandemia do novo coronavírus. O contato com a bola nessa retomada dos treinamentos presenciais, que foi iniciado há três semanas no CT Ninho da Gralha, em Quatro Barras, está sendo positivo na recuperação da performance dos arqueiros do Tricolor, segundo o goleiro Alisson.

“O nível de dificuldade vai ser para todas as posições, não apenas para os goleiros. É um período longo de inatividade. Então, acho que a dificuldade será padrão. A maior preocupação dos goleiros era em relação a falta dos treinos com bola. A gente vinha treinando via vídeo, mas não é a mesma coisa. A gente precisa do contato com a bola e estamos tendo agora. Os treinos estão sendo muito bons”, disse Alisson, em entrevista à Banda B.

Para o goleiro Alisson, o período de inatividade é ainda maior. O arqueiro se machucou no dia 16 de fevereiro, na vitória do Paraná sobre o Operário, na Vila Capanema, pelo Campeonato Paranaense. Passou por uma cirurgia na face e, quando o futebol foi paralisado devido a pandemia do novo coronavírus, um mês depois, o camisa 1 já estava voltando aos trabalhos específicos. Agora, Alisson está recuperado e pronto para ajudar o Tricolor na sequência da temporada.

“Quando voltarem os jogos estou à disposição e apto para jogar. Tive a lesão antes da pausa. Lesão um pouco chata, no rosto, com as fraturas que tiveram. Em poucos dias estava trabalhando a parte física, a força e estava retornando aos poucos. Quando voltarem os jogos estarei à disposição, não só fisicamente e tecnicamente, mas também mentalmente, já que teremos jogos importantes, jogos de mata-mata e temos que estar preparados em todos os aspectos para enfrentar as decisões que teremos pela frente”, emendou.

Alisson também elogiou os treinamentos realizados com os goleiros do Paraná Clube com os preparadores nessas três semanas de retorno as atividades no CT Ninho da Gralha. Para ele, os trabalhos estão sendo aproximando os arqueiros paranistas com a realidade do jogo para que, assim, nenhum sinta quando as partidas voltarem.

“Os treinos têm sido bons. Temos grandes profissionais e eles vêm fazendo os trabalhos que se aproximam muito do jogo. O contato com a bola é muito melhor, né? Não tem comparação na verdade com o que era antes (treinos por vídeo). Estamos fazendo bons trabalhos chegando o mais próximo possível do que é utilizado no jogo. Situação diferente de não usar o grupo todo e, até poder trabalhar com todos, temos buscado uma evolução diária nos treinamentos”, finalizou Alisson.

Até se lesionar, o goleiro Alisson tinha um grande aproveitamento na meta do Paraná Clube. Em sete jogos realizados, havia sofrido apenas três gols. Seu substituto, o goleiro Marcos, tomou sete gols em seis jogos e o goleiro Filipe Santos sofreu um gol no único jogo que disputou até agora na temporada.