Karl tem sido titular no meio de campo paranista e acredita na vitória contra o antigo rival Juventude. (Luiz Ferraz/Equipe de esportes Banda B)

O Paraná Clube já está em Caxias do Sul, onde enfrenta a equipe do Juventude na sexta-feira (20) pela 22 ª rodada do Campeonato Brasileiro da Série B, às 19h15 no estádio Alfredo Jaconi. Encerrada a preparação, o Tricolor precisa da vitória para voltar a se aproximar do G4 da competição.

Em entrevista exclusiva à rádio Banda B, o volante Karl, que vem sendo titular na equipe de Rogério Micale, falou sobre o clima diferente, já que foi atleta do Caxias e enfrentou vários confrontos no clássico com o Juventude. “Esse jogo com o Juventude tem um gosto muito especial, já participei de vários clássicos aqui, mas atuando pelo Caixas. Espero sair vitorioso deste grande jogo”, afirmou o jogador.

O volante espera ainda que este jogo seja um divisor de águas e ajude o Paraná Clube a voltar a vencer e se tornar aquele grupo do início da competição. “ A gente vem em um caminho não tão bom, mas acredito que vai sair a vitória e a gente vai se firmar e conseguir a ser aquele time que era no começo do campeonato e, consequentemente, conseguir esse acesso que é o principal objetivo e nunca vai deixar de ser”, frisou Karl.

Sobre as mudanças que ocorreram com a chegada de Rogério Micale e a eficiência apresentada na última partida, contra o Avaí, na derrota por 2 a 1, que ocorreu por erros individuais e teve um setor ofensivo paranista bastante criativo, chegando à marca de 20 chutes ao gol.

“A gente está se adaptando de uma forma positiva, o time está procurando fazer o que o professor está pedindo. Acredito que o último jogo deu certo, os números comprovam isso, mas acabando sofrendo duas fatalidades, dois lances bobos. Para este jogo a gente já corrigiu, que não pode ser cometido esses erros novamente, para podermos fazer um bom jogo e em consequência sair com a vitória”, explica o jogador paranista.

Há oito pontos do G4, o Paraná Clube precisa da vitória para voltar a brigar na zona de acesso e o volante diz que tudo é possível na Série B e que o próprio Tricolor é exemplo de que da para mudar a situação em apenas alguns jogos.

“A gente tem o exemplo do Sampaio Corrêa, que estava lá embaixo até esses dias e agora já é o vice-líder, então se a gente emplacar uma sequência de vitórias, que eu acho que a gente vai conseguir. Até porque a gente está aumentando o desempenho a cada rodada, está melhorando a maneira que a gente vem jogando, então acredito que a gente tem que confiar mais na gente. Acreditar no acesso, porque a camisa do Paraná é muito grande, o time, a torcida, a instituição que a gente está representando é muito grande e todas estas pessoas merecem o acesso”, finalizou.