Nei jogará o estadual no Prudentópolis. (Monique Vilela/Banda B)

Aposentado desde 2018, o ex-lateral Nei tem muitas histórias para contar sobre o futebol brasileiro. Campeão da Libertadores em 2010 pelo Internacional, o jogador  ainda teve boas passagens por Athletico (2007), Vasco (2013) e Paraná Clube (2016), antes de ‘pendurar as chuteiras’ no Prudentópolis. Na Vila Capanema, porém, Nei viveu um dos capítulos mais polêmicos de sua carreira.

Antes das semifinais do Campeonato Paranaense de 2016, disputadas por Paraná e Athletico, o ex-jogador foi aplaudido pela torcida rubro-negra. Nei retribuiu o carinho em plena Vila Capanema e, na disputa de pênaltis, errou uma das cobranças que classificou o Furacão a final daquele ano. O episódio gerou uma reunião com a diretoria paranista e encerrou a passagem do lateral pelo Paraná. Ao todo, Nei entrou em campo 15 vezes pelo clube.

Em entrevista à Banda B, ele lamentou o caso, mas reforçou que seu desempenho dentro de campo o deixou satisfeito à época. “Conquistei muitos amigos no Paraná. Fiz um campeonato muito bom, sem ter feito uma pré-temporada, pois cheguei durante o Estadual e ganhei a titularidade. Por uma infelicidade, de perder o pênalti contra o Athletico, vieram me cobrar de uma forma desnecessária e acabei saindo. Mas dentro de campo eu considero meu desempenho muito bom”, analisou Nei.

“Eles acharam ruim porque a torcida do Athletico me aplaudiu e eu retribui, porque sempre terei carinho por eles. Seria ingratidão se eu não tivesse agradecido”, reflete o ex-jogador.

Hoje técnico do Independente São Joseense, Nei espera o retorno das atividades esportivas no Brasil para iniciar sua nova carreira. “É uma pena que a pandemia tenha acontecido, ainda mais neste momento. Mas assim que tudo voltar ao normal, vamos sentar, reavaliar, e decidir o que vai acontecer. Estamos contentes e esperançosos pelo retorno do futebol”, completou.