Por Rodrigo Dornelles com informações de Osmar Antônio

Fim da novela Juninho. O zagueiro permanece atuando no Alto da Glória. Em entrevista coletiva na manhã desta sexta-feira (20), o Coritiba anunciou a permanência do jogador. O presidente Rogério Bacellar, o diretor de futebol Valdir Barbosa e o próprio jogador concederam entrevista para anunciar a renovação de contrato por cinco anos.

Com proposta do Flamengo e sondagens de Grêmio e de clubes franceses, o jogador esteve próxinmo de deixar o Couto Pereira, mas a decisão foi de permanecer no clube. A vontade do jogador e da diretoria do Verdão pesaram e Juninho segue defendendo verde e branco.

Juninho fica no Coritiba. (Osmar Antônio/ Banda B)Juninho fica no Coritiba. (Osmar Antônio/ Banda B)

O presidente Rogério Portugal Bacellar ressalta que em momento algum o Coritiba pensou em se desfazer do zagueiro, prata da casa. “Em momento algum queríamos nos desfazer do atleta. Mas você também não pode impedir que ele cresça na vida. Estudamos as propostas, com ele, com o agente dele, com a família dele. Chegamos a conclusão que não era momento de sair. O Coritiba teve uma condição de fazer uma proposta parecida e ficou bom para todo mundo”, disse Bacellar.

Enquanto as negociações estavam em andamento, Juninho chegou a pedir para que seu empresário não o atualizasse, para manter o foco em seu desempenho dentro de campo. A decisão final, conta ele, foi tomada nesta quinta-feira (19). “Até falei para o meu empresário que não queria mais saber o que acontecia para manter o foco no jogo. Ontem eu dei a resposta de que ia ficar”, comentou o zagueiro.

Para o diretor de futebol do clube, Valdir Barbosa, a decisão respeita a vontade tanto do clube, quanto do jogador, e mantém a base de jogadores para o Brasileiro. “O peso maior de tudo isso é a manutenção do grupo. Manter a base no Brasileiro. E também a intenção do Juninho. E no projeto, talvez no futuro, dependendo do mercado nacional e internacional, acho que agora mais internacional, ele alçar voos. O Juninho, com sua vontade de ficar e a intenção do presidente de manter o grupo, facilitou um pouco as coisas”, afirmou Barbosa.