Umberto Louzer. (Geraldo Bubniak/AGB)

O técnico Umberto Louzer pretende tirar lições do resultado negativo do Coritiba, em pleno estádio Couto Pereira, para o Atlético-GO por 2 a 1. Com a derrota em casa, o Coxa caiu para a quarta colocação e ainda viu Operário e Paraná, primeiros times fora do G4, encostarem na tabela de classificação.

“Temos que tirar lições, claro que todos nós estamos insatisfeitos. A derrota tem que doer, mas tem que cicatrizar o quanto antes e já tem que projetar o jogo contra o Londrina. Continuamos no G4, mas é claro que a nossa a distância foi diminuída em relação a quem está fora”, avaliou o treinador.

No intervalo, o Coritiba perdeu o zagueiro Walisson Maia por lesão, e o técnico voltou com o meia Patrick Brey. Ele explicou qual o objetivo em deixar apenas um zagueiro de ofício em campo. “A ideia do adversário era contra-atacar e precisava da bola. Tem que correr riscos no jogo, trouxe o Sales [para a zaga], que tem poder de passe, e liberei os laterais. Coloquei o Patrick Brey para ampliar a linha defensiva deles e criasse chance para marcar o gol. É algo treinado aqui e a gente achou necessário fazer essa mudança com um atacante. A gente não tomou o segundo gol em virtude dessa alteração e, infelizmente, não marcou os gols”, disse.

Com a derrota, o Coxa completou quatro jogos sem vencer e perdeu a vice-liderança para o próprio Atlético-GO. “Por mais que a gente converse, alerta e saiba da dificuldade da competição, internamente, a gente está identificando tudo isso e vai dar uma resposta normalmente. Assim como teve dificuldade na saída de turno, agora é olhar mais para dentro. Continuamos no G4, a margem diminuiu, mas ainda dependemos das nossas forças”, comentou.

Assista à entrevista do técnico Umberto Louzer

Umberto Louzer

Posted by Esporte Banda B on Sunday, September 8, 2019