Kady disputou apenas cinco partidas na Série B. (Divulgação/Coritiba)

O técnico Tcheco revelou que o meia Kady não vem jogando bem por conta de um problema de conduta que vem sendo tratado internamente no Coritiba. A última partida da promessa coxa-branca no elenco principal foi no dia 21 de julho, no empate em 2 a 2 com o São Bento.

“Todos os jogadores que estão comigo, nós observamos e quando não é trazido pro jogo, por uma circunstância ou outra, é porque tá acontecendo alguma coisa. Sempre falamos que o jogador não se prepara em 4 ou 5 dias para o jogo, ele se prepara desde o começo da temporada. Muitos torcedores me perguntam a respeito disso, mas são situações internas que não podemos expor. O Kady a gente tem que ter um cuidado com ele a respeito de uma situação particular que ele tem que se cuidar”, declarou o treinador.

Kady já disputou 17 partidas na temporada, mas apenas cinco vezes na Série B. Ele até começou a segunda divisão como titular, mas perdeu a titularidade logo na quarta rodada. Depois, ficou mais de dois meses sem jogar e jogou mais duas vezes contra Paysandu e São Bento. Atualmente, o meia é um dos principais nomes do Coritiba no Campeonato Brasileiro de Aspirantes.

Empresário rebate

A Banda B procurou o empresário de Kady, Gianfranco Petruzziello, para saber qual seria o problema de conduta. Ele demonstrou surpresa com a declaração do treinador e ainda revelou que o presidente Samir Namur impediu um empréstimo do atleta, quando a janela de transferências ainda estava aberta.

“É uma surpresa ouvir essa declaração do Tcheco porque até ontem o Kady, quando jogava e fez boas atuações, ninguém trouxe nenhum tipo de problema. Ele fez bons jogos na Série B, claro que oscilou, assim como o todo time do Coritiba que me parece estar longe do seu melhor. Eu me lembro de uma ocasião, quando entrou no jogo contra o Paysandu, mudou o jogo e sequer foi relacionado para o jogo seguinte. Neste momento, eu intercedi junto ao diretor da época, o Augusto [de Oliveira] e perguntei se poderia trazer alguma situação para ele. O Augusto me sinalizou positivamente que poderia avançar com um empréstimo para o jogador e seria benéfico para todo mundo. Eu avancei com uma possibilidade para o futebol europeu, mas o Augusto saiu e o presidente Samir [Namur] me falou que era contra porque ele era importante. Isso me surpreende porque eu tinha como uma situação normal de grupo e concordo plenamente com o Tcheco que precisa jogar quem está melhor. O que me causa estranheza é que o Kady é um jogador de meu convívio diário e não tem nenhum tipo de problema pessoal e extracampo. Ou eu não conheço o atleta que cuido ha 7 anos, ou eles estão com a leitura equivocada. Esse desculpa do Tcheco não colou. Ele segue trabalhando no sub-23, tendo boas atuações e vai seguir por ali porque já está tudo fechado.”, afirmou o empresário.

Assista à entrevista do técnico Tcheco

Acompanhe a entrevista coletiva do técnico Tcheco.

Posted by Esporte Banda B on Thursday, September 13, 2018