Rhodolfo é um dos líderes do Coritiba dentro de campo. (Felipe Dalke/Banda B)

O Coritiba é uma das poucas equipes da Série A do Campeonato Brasileiro ainda invicto na temporada de 2020, mas ainda encontra problemas em seu setor defensivo. Dos seis jogos da temporada, o Coxa só não levou um gol no clássico contra o Paraná. Para o zagueiro Rhodolfo, essa situação ainda é normal em começo da temporada.

“Normal pelo pouco tempo de entrosamento que a gente tem. Eu joguei apenas dois jogos neste ano. É normal o time não ir tão bem não apenas defensivamente, mas o nosso time ainda está em uma evolução muito boa. Às vezes uma bola parada define o jogo e foi assim no jogo com o Operário. A culpa não é só da defesa e a mesma coisa serve quando o ataque não faz gol”, declarou o zagueiro, em entrevista à Banda B.

Rhodolfo jogou apenas duas partidas no ano e ambas com Sabino como companheiro de defesa. “A gente vem conversando bastante, tentando a evolução nos treinamentos e já mostrou entrosamento muito bom no último jogo. O Sabino é um cara de muita qualidade, fez um excelente campeonato no ano passado. O Barroca revezou bastante a equipe e vamos ver o que vai fazer para esse jogo”, disse.

A próxima partida do Coritiba será nesta quarta-feira (12), às 22h30, contra o Manaus, pela primeira fase da Copa do Brasil. O zagueiro trata o compromisso como o mais importante do ano e espera dificuldade diante do time amazonense. “Nós jogadores também tratamos como o jogo mais importante do ano, mas cada jogo que o Coritiba joga é uma final. O Manaus é um time chato jogando em casa, bem experiente também, e a gente já viu detalhes sobre a equipe deles. Vamos treinar para definir a melhor maneira de enfrentar a equipe do Manaus”, afirmou.

“Fiquei sabendo que o gramado está bem ruim, a equipe do Manaus é experiente, alta e já conhece o estádio. Mas essa desculpa a gente não pode dar e a nossa equipe tem experiência. Temos que estudar a equipe deles para não ser surpreendido”, acrescentou Rhodolfo.