Rafinha avaliou semana ruim alviverde, com eliminação na Copa do Brasil e derrota para o lanterna no estadual (Divulgação/Coritiba)

Eliminado da Copa do Brasil na quarta-feira, para o Manaus, e derrotado pelo Cascavel CR – equipe que tinha marcado apenas uma vez no Campeonato Paranaense -, por 3 a 2: essa foi a semana do Coritiba. Após o jogo no Olímpico Regional, o atacante Rafinha classificou este período como desastroso e prometeu “juntar os cacos” para melhorar e voltar a jogar bem.

O reflexo da derrota em Manaus ficou nítido após o Coritiba sofrer um gol contra o Cascavel CR, neste domingo (16). Mesmo tendo saído na frente, o Coxa levou a virada ainda na primeira etapa, chegou ao empate no segundo tempo, mas em um contra-ataque, quem levou a melhor foi o time do Oeste do estado.

Rafinha, um dos principais jogadores do Verdão, garantiu que a parte mental atrapalhou após a eliminação precoce na Copa do Brasil. “Apesar de ter feito gol no começo, a gente sentiu a eliminação na quarta-feira. Era o jogo mais importante do ano e a gente acabou sendo desclassificado. Tentamos não nos abater mas é difícil, porque quando acontece um jogo desses e outro logo em seguida, é difícil recuperar as forças, o ânimo. Infelizmente saímos derrotas hoje. Agora temos uma semana para esquecer a Copa do Brasil e essa derrota, e tentar recuperar ao máximo para tentar voltar a jogar um bom futebol, voltar a vencer, porque essa semana foi desastrosa”, disse o camisa 7 na saída do campo.

O gol do revés sofrido aconteceu em um contra-ataque após Rafinha ter perdido a bola, e ele assumiu toda a culpa pela jogada. “A gente tem conversado que estamos sofrendo muitos gols, e começa por nós lá na frente, não estamos conseguindo fazer o que o professor (Barroca) pede e estoura lá atrás. No lance do terceiro gol a culpa é toda minha, perdi a bola, sofremos o contra-ataque e o gol da virada. Como eu falei, é uma semana desastrosa, é esquecer, tentar juntar o que ficou dessa semana para poder melhorar”, finalizou.

Quatro dias para trabalhar é o que tem Eduardo Barroca até o jogo da sexta-feira (21), contra o Cianorte, no Couto Pereira, às 20h. A tendência é que o treinador realize mudanças no time para tentar voltar ao caminho das vitórias e amenizar as cobranças da torcida.