Coritiba praticamente não tem chance de acesso para a Série A. (Divulgação/Coritiba)

A derrota para o Guarani praticamente tirou qualquer possibilidade de acesso do Coritiba para a Série A. Segundo o site Chance de gol, a chance do Coxa terminar no G4 é de quase 0%. Ou seja, a equipe precisa vencer as quatro partidas restantes e ainda torcer por uma combinação muito grande de resultados.

Com o ano praticamente perdido, o clube quer usar a temporada ruim como lição para se recuperar em 2019. “O meu maior objetivo era o acesso para a Série A. Não tem muito o que falar e todos no clube estão sentindo o mesmo. É aprender com os erros para que 2019 não tenha erro nenhum”, admitiu o atacante Guilherme Parede.

Já o zagueiro Thalisson Kelven destacou que o Coritiba precisa buscar as vitórias nas últimas partidas do ano “pela dignidade”. “É uma campanha ruim. Nada do que foi planejado a gente conseguiu chegar. O planejamento não era ganhar o Paranaense, ir longe na Copa do Brasil, mas o acesso. É ter humildade de reconhecer que o ano foi horrível e jogar esses quatro jogos pela nossa dignidade”, comentou.

Protesto da torcida

No dia seguinte da derrota para o Guarani, a torcida do Coritiba pichou o muro do estádio Couto Pereira em protesto contra o presidente Samir Namir. “O torcedor tem toda a razão e está no direito dele. Nós não fizemos um bom jogo e não atingimos o objetivo principal. Ele tem toda a razão de cobrar e fazer o que fez”, afirmou Guilherme Parede.

“É um clima tenso. A gente fica triste e sabe que a torcida está desacreditada. Não é de uma forma certa você destruir o patrimônio do clube para fazer as coisas voltarem atrás. A torcida está cobrando sim e temos que ter humildade de ouvir”, acrescentou Thalisson Kelven.

Assista à entrevista do zagueiro Thalisson Kelven

Entrevista do zagueiro Thalisson Kelven

Posted by Esporte Banda B on Monday, November 5, 2018