Foto: Coritiba/Divulgação

Eleito pela Rádio Banda B como o melhor lateral-esquerdo do Coritiba na década, Lucas Mendes foi um dos protagonistas de uma das melhores fases da história do alviverde. Tetracampeão paranaense (2008, 2010, 2011, 2012), o atleta ainda disputou pelo Coxa duas finais de Copa do Brasil, até ser negociado com o Olympique de Marseille (OM), da França, onde seria vice-campeão nacional e jogaria a Champions League. Hoje, o defensor joga no Catar, após seis temporada no mundo árabe.

Em entrevista ao Portal Banda B, Lucas Mendes, de 29 anos, revela que já considera voltar ao Brasil, inclusive ao Coritiba, mas ainda aguarda negociações com o Al-Wakrah, seu atual clube. “Tenho vontade de voltar para o futebol brasileiro, e quem sabe até para o Coxa, um dia. Mas não sei quando. Tive uma oportunidade de voltar ao país em agosto do ano passado, mas não deu certo. Estou muito feliz no Catar, tenho contrato até o meio do ano e estou negociando com o clube”, revelou o lateral.

No Coritiba, Lucas Mendes disputou 139 partidas, entre 2008 e 2012, e marcou dois gols. Inclusive, seu desempenho com a camisa alviverde rendeu a ele, em 2012, uma pré-convocação à Seleção Olímpica, que foi vice-campeã no Jogos de Londres.

À reportagem, ele ainda comemorou sua eleição como melhor lateral-esquerdo da década. “Recebi a notícia primeiro pelo meu irmão. Fiquei muito feliz de ser lembrado. Os três anos no Coritiba foram maravilhosos, ganhei os Paranaenses, Série B, joguei duas finais de Copa do Brasil, Sul-Americana… É muito bom ser lembrado por toda a história que eu construí no Coritiba. Sou muito grato a tudo que o clube fez por mim”, contou emocionado.

Carreira

Após se destacar no Coxa, Lucas Mendes foi vendido ao futebol francês, onde disputou duas temporadas pelo OM. Lá, o brasileiro foi vice-campeão francês e disputou os dois principais torneios do futebol europeu, a Europa League e a Champions League.

“Tive a felicidade de sair direto para a Europa, para um grande time na França. Realizei meu sonho de jogar lá. Essa experiência foi ótima. Depois, fui negociado para um clube do Catar, onde já estou há seis anos”, relembra o jogador, que já vestiu as camisas de Al-Duhail, El Jaish SC, Al-Jaish e Al-Gharaffa.

Segundo Mendes, o Catar, próxima sede da Copa do Mundo, está preparado para ser o anfitrião do maior torneio futebolístico mundial.

“O país tem feito tudo para que seja a melhor edição da Copa. Os estádios estão bem adiantados e acredito que, mesmo com a parada do coronavírus, não terão problemas com o cronograma”, completou.