Sob o comando do treinador, a equipe somou quatro pontos. Foto: Geraldo Bubniak/AGB

A chegada de Jorginho no Coritiba deu novo astral a equipe.A equipe está invicta sob o novo comando, venceu o Sport e empatou com o Botafogo, longe de Curitiba. Esse já é o segundo jogo que a defesa da equipe do Alto da Glória não é vazada. Diante da equipe carioca, o Coritiba teve uma atuação elogiável, e com um pouco de sorte, o empate poderia ter sido uma vitória.

“O sentimento é que poderíamos ter ganhado o jogo e levar os três pontos para Curitiba. Seria muito importante para nós, chegaríamos a nove pontos e estaríamos na primeira página da classificação. Tivemos muitas oportunidades e mais volume de jogo do que o Botafogo no primeiro tempo, e poderíamos ter feito o gol na primeira etapa”, avaliou o técnico do Verdão.

A situação que mais chamou a atenção, foi a saída de Yan Sasse, que havia entrado aos 19 minutos do primeiro tempo no lugar de Neílton. O técnico explicou uma questão tática, para a alteração. “Eu não gosto nunca de fazer isso, colocar um jogador e substitui-lo durante a partida. Mas, estávamos com muita dificuldade pelo lado esquerdo, o Guilherme Santos estava levando vantagem no confronto com o Yan Sasse. Por isso, coloquei o Welissol para impedir que isso acontece e quando estivéssemos no ataque, ganharíamos em profundidade, já que um jogador forte e veloz.

O Coritiba realiza um atividade nesta quinta-feira (03), ainda no Rio de Janeiro e retorna à capital paranaense, no início da noite. A equipe do Alto da Glória volta a campo, no próximo domingo (06), às 20h30 diante do Atlético Mineiro, no Couto Pereira.