Giovanni Augusto foi responsável pelo gol e a assistência no empate com o Internacional. (Divulgação/Coritiba)

Em entrevista exclusiva à rádio Banda B, o meia Giovanni Augusto, autor do primeiro gol do Coritiba contra o Internacional, no último domingo (8), no Beira Rio e também responsável pela assistência no gol de Sabino, contou como avalia o seu momento na temporada após o fim do primeiro turno do Campeonato Brasileiro da Série A.

“Eu fico muito feliz pelas assistências e pelos gols, todos os clubes que eu passei eu consegui sempre dar bastante assistências. Já os gols nunca foram o meu forte de fazer muitos, mas esse ano eu resolvi colocar também como minha meta fazer muitos gols. O que eu posso falar sobre as metas é que para assistências eu não coloquei um limite, porque acredito que eu consiga esse ano fazer um número muito bom [e maior] do que das outras temporadas que eu diz. Mas gols eu tenho sim uma meta, onde eu coloquei na minha cabeça que eu pretendo chegar a no mínimo dez gols”, disse o jogador à Banda B.

Avaliação da atuação

Quando perguntado sobre o seu ritmo de jogo, que parece estar no seu melhor, o jogador afirmou que “realmente acabei demorando um pouquinho mais para poder entrar na minha melhor formação física até porque eu não tive a oportunidade de fazer uma pré-temporada com o grupo e isso me atrapalhou bastante. Mas acredito sim que estou no meu melhor momento físico e técnico, demorou um pouquinho, mas sempre tive a consciência que eu precisava trabalhar bastante”, disse o jogador à Banda B.

Com uma atuação positiva no jogo com o Internacional, Giovanni Augusto vinha se recuperando de dores musculares na coxa direita, fato que aconteceu na partida contra o Atlético Goianiense, quando foi substituído por Sarrafiore no segundo tempo. Depois ficou a disposição e Pachequinho o escolheu para a titularidade, mesma escolha do técnico Rodrigo Santana para o confronto da 20ª rodada do Brasileirão.

“Estou feliz por esse momento, feliz por de alguma forma estar conseguindo reencontrar meu futebol novamente e estar conseguindo também retribuir essa confiança e o carinho da torcida, da comissão técnica e dos diretores do clube”, afirmou o jogador.

Contratado em fevereiro de 2020, Giovanni Augusto estreou no Campeonato Paranaense com a camisa do Coritiba e de lá para cá disputou 19 partidas, sendo 11 como titular, com três gols marcados. “Hoje eu estou muito bem fora de campo. Estou conseguindo ter uma vida bem mais tranquila e ficar mais próximo do meu filho e isso esta fazendo muita diferença na minha vida”, contou.

Técnico Rodrigo Santana

Sem atuar sob o comando do recém chegado Rodrigo Santana, o camisa 90 conta que “antes dele assumir o Coritiba, o Ricardo Oliveira já tinha comentado comigo sobre ele e sobre o modo dele trabalhar. Então isso me deixou bastante feliz, porque eu vi que era um cara que iria chegar e nos ajudar bastante. Estou muito feliz de estar podendo trabalhar com o professor Rodrigo.

O atleta está à disposição de Pachequinho, que comanda a equipe no próximo jogo do Alviverde contra o Bahia, na segunda-feira (16), às 18 horas, no Couto Pereira. A partida marca um confronto direto com o adversário que está colado na tabela com o Coritiba.