Técnico teve uma semana livre de jogos para implementar a sua visão de jogo (Divulgação/Coritiba)

No fechamento da 12ª rodada, o Coritiba enfrenta o Fluminense nesta segunda-feira (28), às 20h, no estádio Nílton Santos. Apesar de ter a mesma pontuação do RB Bragantino, o Coxa segue fora da zona de rebaixamento e não voltará para a ZR nesta rodada, mesmo perdendo. Em caso de vitória diante do Fluminense, a equipe comandada por Jorginho, num cenário otimista pode terminar a rodada na 10ª posição, ultrapassando o próprio Fluminense E o Coritiba busca se aproveitar do momento turbulento que vive a equipe carioca.

“É um jogo bem difícil, até mesmo pois não sabemos quais atletas, o Fluminense vai mandar para o jogo, por conta do problema do Covid 19. Além disso, tem a questão da eliminação na Copa do Brasil, que psicologicamente pesa. Mas neste momento, de muita pressão, eles podem se unir ainda mais, em busca de um resultado, mas nos também não podemos perder a partida”, avaliou o treinador.

Mas para tudo isso acontecer, o Verdão precisava encerrar um jejum que já dura 11 anos. Vencer o Fluminense, jogando no Rio de Janeiro. De lá pra cá, foram sete jogos com quatro empates e três vitórias da equipe carioca. O Fluminense tem 12 desfalques para a partida, sendo nove deles por conta da Covid 19

“Temos que saber jogar esse jogo, o Fluminense é uma equipe que tem muita capacidade. Tem o Nenê, um jogador extremamente inteligente, conheço muito bem trabalhamos juntos no Vasco. Apesar de todos os problemas, a equipe carioca tem relativamente um bom elenco, que pode suprir a falta desses jogadores”, comentou Jorginho.