Eduardo Barroca. (Geraldo Bubniak/AGB)

O clássico contra o Paraná no próximo domingo (19), às 16h, na Vila Capanema, marca o retorno do Coritiba aos gramados após quatro meses e também o início de uma maratona de jogos. O técnico Eduardo Barroca afirmou que a estratégia utilizada no período de paralisação foi dar o mesmo treinamento para os jogadores e ainda destacou que todos terão oportunidade durante a temporada.

“Diante desse cenário longo de inatividade, uma das estratégias que usei foi treinar todo mundo de uma forma igual e dar condição de igualdade na competição interna entre os jogadores para que possa tomar as decisões de escolha de quem vai começar e entrar depois. A partir do momento de que a gente pôde treinar juntos, em pequenos setores e foi aumentando aos poucos, eu sempre procurei dar uma questão de igualdade para todos os jogadores. Entendo que todo mundo esteja no contexto coletivo porque vamos ter que usar todos os jogadores“, comentou Barroca.

Durante os quatro meses sem jogos, o treinador dividiu os trabalhos em três etapas. “Esse período longo que a gente ficou com inatividade de jogos, basicamente focou em três pontos: o desenvolvimento individual físico e o crescimento físico pelo período de inatividade, e isso foi feito de maneira gradativa. A segunda parte foi a questão técnica individual pelo fator limitante de não poder treinar todo mundo junto. Já a terceira parte, quando pôde trabalhar em pequenos grupos e foi aumentando isso, foi o reforço do que foi construído até o jogo do Athletico. A gente teve um crescimento em 12 jogos e teve o processo interrompido”, disse.

O comandante ainda destacou que pretende usar os jogos do estadual como preparação para o Campeonato Brasileiro, o principal objetivo do Coritiba na temporada. “Nosso objetivo primário do ano é a Série A. Nós terminamos a primeira fase do Campeonato Paranaense na liderança e vai entrar em jogos eliminatórias em um momento completamente atípico de quatro meses de inatividade. Nós estamos focados nas questões individuais, na recuperação dos jogadores e não expor ninguém a lesão. Vamos jogar da melhor maneira possível, tentar buscar os nossos resultados com protagonismo. Sempre deixando claro que podemos ter seis partidas até a estreia do Brasileirão, o foco primário do clube do ano. Esperamos passar por esse período atingindo nossos objetivos e se preparando para a maratona nacional que vamos encontrar mais a frente”, comentou.

“Os dois vivem processos diferentes internos e a parada fez com que o cenário seja diferente. A gente espera fazer duas ótimas partidas, vencer as partidas e sempre respeitando o adversário. É tentar fazer um jogo de imposição e de crescimento para que a gente possa atingir os nossos a curto prazo e consiga se preparar a médio e longo prazo para os nossos objetivos à frente”, acrescentou.

Provável escalação

A provável formação do Coritiba para a disputa do clássico tem Alex Muralha; Patrick Vieira, Rhodolfo, Sabino e William Matheus; Nathan Silva, Matheus Sales e Giovanni Augusto; Rafinha, Thiago Lopes (Robson) e Igor Jesus.

Assista à entrevista do técnico Eduardo Barroca