Eduardo Baptista está sob pressão no comando do Coritiba na Série B. (Osmar Antônio/Banda B)

O técnico Eduardo Baptista revelou que o Coritiba tem mini-metas a cada quatro partidas para atingir o principal objetivo de terminar a Série B entre os quatro primeiros colocados. A primeira missão no returno será contra o Sampaio Corrêa, nesta sexta-feira (10), às 21h30, no estádio Couto Pereira.

“Temos uma pontuação que a gente controla e está deslumbrando. O que nos atrapalhou foi a nossa pontuação fora de casa e até superamos o nosso desempenho em casa. A gente passa mini-metas a cada quatro jogos e está sempre falando e motivando para atingir a pontuação necessária para voltar à Série A”, comentou Baptista.

Para ficar no G4, o treinador sabe que a equipe precisa melhorar o aproveitamento jogando fora de casa. “Conversamos muito sobre isso. Os adversários vão se repetir, a maneira de se jogar na Série B é a mesma e muda um detalhe ou outro a cada jogo. Vamos estudar para ver o que deixou de ser feito e ter um desempenho diferente fora de casa”, disse.

Depois do término do primeiro turno, a diretoria e a comissão técnica fizeram um balanço da campanha do Coritiba até o momento. Baptista admite que o Coxa não encarou a Série B como deve ser encarada. “Fizemos um balanço de tudo que foi feito e houve bastante cobrança interna. Teve uma conversa para ajustar e temos ciência que precisamos fazer um segundo turno diferente. Não é do meu perfil, mas vamos fechar um pouco para cobrar concentração e iniciar o segundo turno de uma forma diferente do que foi o primeiro”, afirmou.

“Faltou a gente encarar a Série B como deve ser encarada. A ‘fome’ que o Pereira falou é uma briga. O adversário vem para bater o Coritiba e nós temos que estar preparados para isso. A gente precisa brigar pela primeira e segunda bolas. Essa ‘fome’ é isso aí e eu concordo com ele”, acrescentou o comandante.

Pressão no cargo

O treinador vem sofrendo críticas da torcida pelos resultados conquistados sob o comando do Coritiba. Porém, ele se mantém tranquilo e com foco apenas no trabalho. “A vida de treinador é pressão diária. O foco está no treinamento e em buscar soluções. Se ficar preso a pressão, você gasta foco e energia. A minha energia está aqui para que a equipe dê resposta em campo. A pressão vai passar quando os resultados forem atingidos. Eu estou tranquilo”, opinou.

Assista à entrevista do técnico Eduardo Baptista

Acompanhe a entrevista coletiva do técnico Eduardo Baptista, direto do CT da Graciosa.,,

Posted by Esporte Banda B on Thursday, August 9, 2018