Giovanni. (Osmar Antônio/Banda B)

O desgaste é um obstáculo a ser superado pelo Coritiba na reta final da Série B. Depois de uma maratona cansativa, que terminou em uma atuação apática e no empate sem gols com o Sport, na última terça-feira (04), o meia Giovanni reconheceu as dificuldades, mas manteve a expectativa na superação do grupo para alcançar o acesso à Série A.

“É momento de superar todas as adversidades. Qualquer dor que venha sentindo, vai jogar com dor. Eu estou sentindo uma pancada na costela, mas não ligo de tomar infiltração até o final do campeonato. Tenho dois cartões amarelos e vou segurar o quanto puder. Quero jogar todos os cinco jogos. Quero subir e fazer história neste clube”, afirmou o meia em entrevista coletiva.

Giovanni também reconheceu que o Coritiba ficou devendo na última partida e deu razão à torcida, que ficou na bronca com o empate em casa. “Concordo com a reclamação do torcedor. Ainda mais jogando em casa, onde não estamos conseguindo vencer. Mas, por outro lado, temos conseguido somar pontos importantes fora. Ficamos chateados por não ter vencido a partida, que era o foco principal. Mas nesta reta final é difícil, a perna vai pesando. Tivemos duas viagens complicadas, faltou perna. Sabemos das dificuldades, mas não é desculpa”, disse.

De olho nos próximos jogos, Giovanni acredita na entrega do time como fator para a sequência final da competição, começando pelo duelo com o Figueirense, na próxima sexta-feira (08), em Florianópolis. “É colocar na nossa cabeça a superação. Temos que superar o cansaço e as adversidades. A gente tem uma equipe que está fazendo de tudo por nós. Hoje já concentramos para descansar um pouco mais e focar nesta partida. Tudo que o clube pode fazer, está fazendo. Temos que dar o nosso máximo para nos superarmos e sairmos com as vitórias”, finalizou.

Confira a entrevista coletiva do meia Giovanni:

Entrevista do meia Giovanni

Posted by Esporte Banda B on Wednesday, November 6, 2019