O atacante Alef Manga, do Coritiba, se tornou réu da Operação Penalidade Máxima, do Ministério Público de Goiás, que investiga esquema de apostas no futebol brasileiro. O atleta coxa-branca e mais seis jogadores haviam sido denunciados na semana passada sob acusação de envolvimento com grupo de apostadores. Além deles, mais sete pessoas acusadas também vão ter que responder pela suposta manipulação de resultados. O GE apurou a informação incialmente.

O juiz Alessandro Pereira Pacheco, da 2ª Vara de Repressão ao Crime Organizado e Lavagem de Capitais, aceitou a denúncia do MP-GO. Além de Manga, Jesús Trindade e Thonny Anderson, ex-Coritiba, e Pedrinho, ex-Athletico, também se tornaram réus da investigação. Dadá Belmonte (América-MG), Igor Cariús (Sport) e Sidcley (Dínamo Kiev) completam a lista de atletas acusados.

Entre os réus que não são jogadores estão Bruno Lopez, apontado como o chefe da quadrilha de apostadores e que se encontra preso, e o empresário Cleber Vinicius Rocha Antunes, mais conhecido como Clebinho Fera. Todos os citados terão que responder pelos supostos delitos, descritos nos artigos 198 e 199 da nova Lei Geral do Esporte. As penas possíveis são de dois a seis anos de reclusão, além de multa.

Situação de Manga no Coritiba

Após a denúncia no último dia 19, Alef Manga ficou de fora do último jogo do Coritiba – contra o Fluminense, na segunda-feira. Mesmo que de forma não oficial, o atleta está afastado pelo clube, que procura uma venda do atacante para o exterior. Segundo a Pantera Sports, empresa que cuida da carreira de Manga, o artilheiro alviverde sequer vem treinando no clube. Em nota, a defesa do jogador, representada pelo advogado Levy Leonardo Luna Monteiro, informou que “estudará minuciosamente o caso” enquanto “acompanha a tramitação das fases do processo”.

Na decisão, o juiz concedeu dez dias para que os réus respondam à acusação e convoquem testemunhas para auxiliar na defesa. Com o recebimento da denúncia pela Justiça de Goiânia, a tendência é que o Supremo Tribunal de Justiça Desportiva (STJD) formule o pedido de suspensão preventivo de todos os atletas até o final de semana. Leia a nota da defesa de Manga na íntegra:

A equipe de defesa de Alef Manga, representada por Dr. Levy Leonardo Luna Monteiro OAB/RJ
151.724, informa que recebeu, no dia 26/07/2023, a denúncia do Ministério Público – justiça de
Goiânia, de forma tranquila, e irá estudar minuciosamente o caso, levando em consideração que os
autos possuem mais de 2.300 páginas. Durante esse período, iremos nos manifestar nos autos sobre o libelo acusatório e acompanhar a tramitação das fases do processo .Colocamo-nos a inteira disposição para qualquer eventual dúvida do aqui exposto.

Alef Manga, atacante do Coritiba.
Manga está afastado do Coritiba. Foto: Geraldo Bubniak/AGB

Comunicar erro

Comunique a redação sobre erros de português, de informação ou técnicos encontrados nesta página.

Coritiba: Alef Manga vira réu da Operação Penalidade Máxima

OBS: o título e link da página são enviados diretamente para a nossa equipe.