Apesar do tropeço em casa, Coritiba diminuiu desvantagem para o primeiro time zona de rebaixamento. (Geraldo Bubniak/AGB)

O Coritiba diminuiu em um ponto a desvantagem para o primeiro time fora da zona de rebaixamento do Campeonato Brasileiro. Com o empate em 0 a 0 com o Bragantino e a derrota do Sport para o São Paulo por 1 a 0, o Coxa, que tem 21 pontos, agora está a quatro do 16º colocado.

Apesar da vantagem ter diminuído, o clima no Coritiba é de decepção por mais um tropeço em casa. “Foi um resultado ruim, não era esperado. A gente gostaria muito de buscar a vitória, infelizmente veio um empate aqui dentro de casa”, afirmou o técnico Rodrigo Santana.

Na próxima rodada, o Coxa tem confronto direto com o Sport, no domingo (13), às 18h15, na Ilha do Retiro, e oportunidade de diminuir para apenas um ponto a desvantagem para o 16º colocado. Porém, o Coxa não vence há cinco rodadas e ainda não ganhou sob o comando de Rodrigo Santana – dois empates (Internacional e RB Bragantino) e três derrotas (Bahia, Flamengo e Corinthians).

Chance de rebaixamento

Segundo levantamento feito pelo UOL Esporte, nas últimas dez edições do Campeonato Brasileiro, apenas o Ceará de 2019 escapou da Série B com menos de 40 pontos (39 contra 36 do Cruzeiro). A média de pontos do 16º colocado, o último que garantiu a permanência na elite foi de 42,8.

Porém, em 2017, o Coritiba foi rebaixado com 43 pontos, em um tríplice empate com Vitória e Avaí. No ano anterior, o Internacional também caiu com 43 pontos e o Vitória, 16º, teve 45. Já em 2013, a Portuguesa terminou com 44 pontos e caiu para a segunda divisão após ser punida pelo STJD pela escalação irregular do meia Héverton.

O Coritiba, então, precisa somar mais 22 pontos em mais 14 rodadas para chegar à média de pontos que mantém um clube na Série A. De acordo com o site Infobola, do matemático Tristão Garcia, o Coritiba tem 76% de chance de cair para a segunda divisão.