Adriano Tambosi, coordenador de performance do Coxa. Foto: Divulgação/Coritiba

Sem a liberação para atividades com contato físico e entre grandes grupos, o Coritiba tem cumprido à risca o protocolo firmado pelo infectologista Jaime Rocha, contratado pelo clube durante a pandemia para realizar os processos de transição até o retorno dos jogos do Paranaense. Um dos responsáveis por esta segunda etapa, em que subgrupos de jogadores voltarão aos treinos no CT da Graciosa, o coordenador de performance, Adriano Tambosi, explicou que a comissão técnica tem aproveitado a ‘oportunidade’ para dar uma atenção individual a cada jogador.

“Pode ser, sim, uma situação atípica e delicada, mas tem sido também um grande aprendizado. A retomada da atividade física nesta semana tem sido interessante e tem gerado boas oportunidades, pois nós temos trabalhado com subgrupos de 4 jogadores e, deste forma, conseguimos focar na fisiologia e fisioterapia de cada atleta de forma individualizada. Será um trabalho importante para que os jogadores estejam ‘nos cascos’ quando as atividades táticas do professor Barroca forem realizadas”, explicou Tambosi à reportagem da Banda B.

O coordenador de performance também reafirmou o cumprimento de todas as medidas de saúde e reforçou quais serão os protocolos caso sejam necessários novos testes para a covid-19. Na semana passada, nenhum jogador do elenco coxa-branca foi detectado com a doença.

“Com a contratação do infectologista, temos nos reunidos duas vezes por semana para debater nossas ações. Os testes, dentro do protocolo, serão feitos imediatamente caso algum atleta ou membro da comissão técnica apresente sintomas. Já no cenário geral, vamos realizar novamente os exames em todos os funcionários assim que for definida a autorização dos testes em grupos maiores”, acrescentou.