Ainda sem uma definição sobre quem será o seu novo técnico, o Coritiba está de olho em opções no mercado. E um nome que ganhou força recentemente é de Gustavo Leal, jovem treinador de 38 anos, que até abril estava trabalhando no Atlético San Luís, do México. A informação inicial foi do ge.globo.

Adepto ao estilo de posse de bola, Leal já declarou que gosta de ver seus times apresentarem um futebol bonito e ofensivo. Para ele, o gol é o principal no esporte e tem que ser o objetivo de cada equipe ao longo de uma partida.

Eu quero ter a bola, eu me encanto quando o meu time consegue fazer boas jogadas. Quando deixamos de ser torcedores e viramos profissionais, perdemos um pouquinho o encanto por algumas coisas, né? E uma das formas que eu tenho de voltar a ter esse encanto é essa. O outro ponto pra mim é que o gol é o grande momento do futebol, então busco ele a todo o tempo. O que me incomoda é o 0x0“, disse o técnico, em entrevista à Placar, no final do ano passado.

Jovem, mas com experiência

Mesmo tão novo, com apenas 38 anos, Gustavo Leal já trabalho no futebol desde 2006. Fez a maior parte da carreira no Rio de Janeiro, começando no Quissamã, em 2006, e passando por Serrano e Mesquita, até ser convidado para trabalhar nas categorias de base do Fluminense.

No Tricolor das Laranjeiras, comandou o sub-15, sub-17 e sub-20. Ajudou a lapidar nomes importantes, como o volante André e os atacantes João Pedro e Evanilson, atualmente no Brighton, da Inglaterra, e Porto, de Portugal, respectivamente. Em comum, todos já estiveram em algum momento na seleção brasileira.

Em 2017, foi trabalhar no STK Samorin, da Eslováquia. Ficou no leste europeu por duas temporadas e voltou para a base do Fluminense. Até que, em 2021, foi auxiliar-técnico de André Jardine na conquista do ouro com a seleção brasileira nas Olimpíadas de Tóquio, e em, seguida acompanhou o treinador rumo ao Atlético San Luis, do México.

Sucesso no México e alta ofensividade

Após duas temporadas, Jardine trocou o San Luís pelo América e Leal assumiu o seu lugar. No total, disputou 41 partidas, com 15 vitórias, quatro empates e 22 derrotas, um total de 39,83% dos pontos. Um aproveitamento ruim pelo Torneio Clausura, espécie de segundo turno do Campeonato Mexicano.

Gustavo Leal, cogitado pelo Coritiba, no Atlético San Luís, do México
Gustavo Leal deixou o Atlético San Luís em abril. Foto: Reprodução/Instagram

Porém, no Apertura, surpreendeu a todos ao chegar nas semifinais. Terminou na sétima colocação a primeira fase e encerrou a campanha com o quarto lugar, sendo eliminado pelo campeão América, justamente do ex-companheiro Jardine, mas com o terceiro melhor ataque da competição, com 35 gols marcados em 21 confrontos.

Já na segunda metade da temporada, a queda foi grande. Terminou apenas em 13º, com somente cinco vitórias em 17 rodadas, mas mesmo assim com 25 gols marcados, o oitavo melhor setor ofensivo entre os 18 participantes na primeira fase.

Saída do mercado e Coritiba de olho

No final de abril, Leal anunciou sua saída do Atlético San Luís, que na sequência anunciou Domenèc Torrent como substituto. Já o brasileiro busca dar sequência ao trabalho e revelou que tem vontade de retornar ao futebol brasileiro.

Tenho o sonho de um dia poder trabalhar no Brasil outra vez, em uma primeira divisão profissional. Afinal, é onde estão meus amigos, minha família e tenho minhas raízes”, completou ele.

Até por isso, o Coritiba vê como um porta de entrada para o treinador sua primeira oportunidade no futebol brasileiro, até já visando um acesso e, consequentemente, a disputa da elite do Brasileirão em 2025.

Gustavo Leal foi campeão olímpico em Tóquio, em 2021.
Gustavo Leal foi campeão olímpico em Tóquio, em 2021. Foto: Reprodução/Instagram

Comunicar erro

Comunique a redação sobre erros de português, de informação ou técnicos encontrados nesta página.

Coritiba sonda treinador de 38 anos que estava no futebol mexicano; Conheça mais

OBS: o título e link da página são enviados diretamente para a nossa equipe.