Elenco coxa-branca retomou as atividades na última quinta-feira (11), um dia após a derrota no clássico (Divulgação/Coritiba)

Ainda na ressaca da eliminação do estadual, o Coritiba voltou aos treinamentos de olho no principal objetivo da equipe no ano, que é a disputa da Série B do Campeonato Brasileiro. Com 17 dias para preparar o time visando a estreia contra a Ponte Preta, no dia 29, no Couto Pereira, o técnico Umberto Louzer fará ajustes para largar com o pé direito na competição.

“A equipe tem evoluído, isso é fato. Vocês têm visto em campo um time organizado, que compete e busca o gol. Não abdicamos de jogar futebol. É claro que são ajustes a ser feitos. O estágio que atingimos neste momento ainda não é o suficiente para atingirmos a nossa meta na próxima competição. Então temos que ter lucidez neste momento para continuar trabalhando por uma equipe ainda mais forte”, analisou o comandante após a derrota nos pênaltis para o Athletico, na quarta-feira, na final da Taça Dirceu Krüger.

O hiato até a estreia será de extrema importância para o comandante ter força máxima no duelo contra a Ponte. Isso porque o lateral-direito Felipe Mattioni, o zagueiro Sabino, o meia Giovanni e o atacante Wanderley estão entregues ao departamento médico. Além disso, terá tempo para o goleiro Wilson, que está recuperado de cirurgia e já ficou no banco no Athletiba, o atacante Iago Dias, que realiza transição, e os reforços Francisco Arancibia e Lucas Tocantins estarem aptos fisicamente para atuar.

O clube ainda deve confirmar nos próximos dias a chegada do lateral-direito Diogo Mateus, um dos destaques da Ferroviária-SP no Campeonato Paulista, e mais contratações ainda são esperadas para formar o grupo para o Brasileiro. “A gente precisa de atletas acostumados a jogar a Série B. A competição tem 38 jogos, fica difícil os jogadores atuarem em todas as partidas. Precisamos de um elenco homogêneo, por isso estamos de olho no mercado, para buscar encorpar esse grupo”, destacou Umberto Louzer.

A estreia do Coxa na Série B será no dia 29 de abril, numa segunda-feira, às 20h, diante da Ponte Preta, no Couto Pereira.