Venda de Leandro Almeida ao Palmeiras gerou dívida de R$3 milhões com Dynamo. (Divulgação/Coritiba)

O Coritiba anunciou nesta sexta-feira que não está mais em débito com o Dynamo Kyiv. A dívida com o clube ucraniano era referente ao percentual dos direitos econômicos do zagueiro Leandro Almeida, que em 2015 foi vendido pelo Verdão ao Palmeiras. O valor devido era de aproximadamente R$ 3 milhões, e não havia sido repassado ao Dynamo após a venda do jogador.

A FIFA tinha entrado com um processo junto ao Coxa para que os valores fossem pagos, caso contrário o clube alviverde poderia sofrer punições, como o impedimento para registrar novos contratos de jogadores. Por meio de nota, o Coritiba anunciou que “o adimplemento da quantia, já estava previsto para ser realizado em 2020, se deu dentro do prazo concedido pela FIFA, isentando o Coritiba da sanção de bloqueio do sistema de registro e transferências de atletas”.

O clube ainda destacou que aguarda a abertura da janela de transferências internacionais para registrar novos reforços e com a quitação da dívida tem caminho livre para oficializar os jogadores. São esperados em Curitiba o meia Mattheus Oliveira, filho de Bebeto, e o atacante Ezequiel Cerutti, os dois vem por contrato de empréstimo. Mattheus estava no Sporting de Portugal e aguarda os últimos ajustes para ser oficializado pelo Coritiba, já o argentino Ezequiel Cerutti vem do San Lorenzo da Argentina e já foi anunciado pelo clube, realizou todos os procedimentos e exames e aguarda apenas a abertura da janela de transferência para ser registrado no BID.