Após empate no tempo normal, Coritiba perdeu o título nos pênaltis (Divulgação/CBF)

Tinha tudo para ser uma tarde nostálgica. Com gol de Índio, final nacional e decisão por pênaltis. Até a chance de igualar o placar da conquista do título brasileiro profissional de 32 anos atrás com um mesmo camisa 4 na cobrança o Coritiba teve. Mas não foi desta vez. Depois de um novo empate em 1 a 1 no tempo normal, o Coxa foi derrotado nos pênaltis, por 7 a 6, na tarde desta sexta-feira (20) e ficou com o vice-campeonato do Brasileirão Sub-20.

Os primeiros 45 minutos de partida foram de superioridade do adversário, que naturalmente buscava um resultado para tirar a desvantagem do empate sem gols. Mas o Coxa soube ser cirúrgico. Com poucas chances, o time aproveitou uma bobeada do sistema defensivo cruzeirense e saiu na frente. Aos 37, o goleiro Vitor Eudes rebateu para o meio, Mosquito furou e Índio não desperdiçou, mandando para as redes.

Com um panorama idêntico ao inicial, a etapa final reservou uma surpresa desagradável para o Coritiba. Na única bobeada da até então bem postada defesa alviverde, o atacante Jonata igualou o jogo, aos 18 minutos. E, por pouco, ele não ampliou em lance parecido logo em seguida. Com o empate, a decisão do título foi para os pênaltis.

Mas nas penalidades não deu para o Coxa. Depois de ter a oportunidade nos pés de Romércio, o time desperdiçou três cobranças e perdeu por 7 a 6.

Pressionado, Coritiba aproveita chance e sai na frente

Precisando balançar as redes para tirar a desvantagem do empate sem gols, o Cruzeiro começou o jogo em cima, marcando sob pressão e tentando criar chances no campo de ataque. Preso no campo defensivo, o Coritiba foi assustado em três oportunidades. Na mais perigosa dela, aos 29 minutos, Arthur rebateu a finalização para o centro e Romércio se esticou para salvar antes da conclusão de Jonata e evitar o primeiro gol adversário.

Criando pouco lá na frente, o ataque alviverde soube ser efetivo quando conseguiu uma chance. Aos 37 minutos, Marcos Moser cruzou da direita e o goleiro Vitor Eudes rebateu para o meio. Na sobra, o artilheiro Mosquito furou, mas Índio chegava atrás e não perdoou: mandou para o fundo das redes e colocou o Coxa na frente no primeiro tempo da grande final.

Cruzeiro mantém pressão e iguala partida

Mantendo a mesma pegada da etapa inicial, o Cruzeiro seguiu pressionando no segundo tempo. Em cobrança de falta, aos sete minutos, Marcelo assustou e mandou muito próximo do ângulo de Arthur.

Mas a insistência da Raposa surtiu efeito. Aos 18 minutos, cruzamento da direita na área, a defesa coxa-branca cochilou e Jonata mandou para o fundo das redes para igualar o duelo. Após o gol, o time mineiro seguiu buscando ampliar e por pouco não conseguiu, novamente com o camisa 9, em cabeçada que passou raspando o travessão de Arthur.

Nos minutos finais, as duas equipes ainda quase evitaram uma decisão nas penalidades. Aos 47 minutos, Victor Luiz recebeu cruzamento na área e finalizou para boa defesa de Arthur. No rebote, o Coritiba tentou com Fernandinho, que chutou à direita da trave de Vitor Eudes, no último lance do jogo.

Coxa desperdiça três cobranças e fica com o vice-campeonato

Artilheiro da competição, Mosquito iniciou a cobrança desperdiçando para o Coritiba. O Cruzeiro aproveitou todas as quatro primeiras cobranças e teve a oportunidade de matar na quinta, mas Thonny Anderson mandou por cima do gol. Com o empate em 4 a 4, a decisão foi para as alternadas. Quando Victor Luiz desperdiçou a sétima, o zagueiro Romércio deve a chance de dar o título para o Verdão, mas parou no goleiro Vitor Eudes. Melhor para os mineiros, que marcaram com Rissi e Lucas Soares. Vitor Carvalho converteu, mas Marcos Moser parou no arqueiro alviceleste, que defendeu e deu o título para a Raposa.

 

FICHA TÉCNICA
CORITIBA (6)1X1(7) CRUZEIRO

Local: Couto Pereira, Curitiba (PR).
Data: Sexta-feira, 20 de outubro de 2017.
Horário: 16h30.
Árbitro: Adriano Milczvski (PR).
Assistentes: Daniel Cotrim de Carvalho (PR) e Sandra Maria Dawies (PR).
Público e renda: 5.078 pagantes | 5.841 total | R$ 62.690,00

Coritiba: Arthur; Marcos Moser, Fernando Dinis, Romércio e Thalisson Kelven; Vitor, Carvalho, Júlio Rusch, Léo Andrade e Matheus Bueno (Romeu); Mosquito e Índio (Fernandinho).
Técnico: Mozart.

Cruzeiro: Vitor Eudes; Lucas Soares, Cacá, Gustavo Rissi e Victor Luiz; Márcio, Nickson, Vander e Thonny Anderson; Marcelo e Jonata (Cesinha).
Técnico: Emerson Ávila.

Gol: Índio (CFC) aos 37′ do primeiro tempo; Jonata (CRU) aos 18′ do segundo tempo.
Cartões amarelos: Matheus Bueno (CFC); Márcio e Vander (CRU).