Falta menos de uma semana para a estreia do Coritiba na Série B do Campeonato Brasileiro. Diante da Ponte Preta, domingo (21), às 18h, no Moisés Lucarelli, o Coxa deve apresentar um time muito semelhante ao que não teve sucesso no Campeonato Paranaense e na Copa do Brasil. Sem contratações e sem algumas peças importantes, o técnico Guto Ferreira monta a equipe para a primeira das 38 rodadas da maratona que é a Segundona.

As perdas mais significativas do Coritiba são no ataque – pelo menos neste início de Série B. Robson, principal jogador do time e artilheiro do Campeonato Paranaense, teve que fazer uma artroscopia e não vai poder participar dos primeiros jogos da Segundona. Outra ausência não é de agora, mas havia muita expectativa para seu retorno. Alef Manga segue fora, treinando em separado e aguardando o aval do STJD para seu retorno – por ora, não há nenhuma tendência apontando para este desfecho antes do fim da punição, em agosto.

Na defesa e no meio-campo, as mudanças são poucas. A rigor, apenas a chegada de Morelli, volante que disputou a Série A ano passado pelo Goiás e foi vice-campeão paranaense com o Maringá – inclusive eliminando o Coritiba. De resto, as mesmas peças e a mesma organização tática, pelas informações obtidas desta “intertemporada” alviverde que terá ao todo mais de três semanas de treinos.

E como vem o Coritiba?

Sem novas opções, o Coritiba deve ter apenas David da Hora como novidade em relação à equipe que realizou a última partida pelo Paranaense. Guto Ferreira vem treinando com a seguinte formação: Pedro Morisco; Natanael, Maurício Antônio, Bruno Melo e Rodrigo Gelado; Arílson, Vini Paulista e Matheus Frizzo; Figueiredo, David da Hora e Leandro Damião. Esta base realizou os jogos-treino contra Rio Branco e Operário, vencendo ambos.

E no mercado? O Coritiba tem até o dia 19 para registrar novos atletas, desde que eles tenham atuado em campeonatos estaduais. Com pelo menos três carências claras (lateral-direita, armação e atacante de extrema), o Coxa tenta se reforçar. Mas internamente se vê que as opções disponíveis não dariam ganho técnico e quem poderia ser contratado está supervalorizado. Assim, o Alviverde segue, sem muitas novidades, a contagem regressiva para a Segundona.

Matheus Frizzo, meia do Coritiba.
Matheus Frizzo no jogo com o Cianorte. Foto: Gabriel Thá/CFC

Comunicar erro

Comunique a redação sobre erros de português, de informação ou técnicos encontrados nesta página.

Coritiba se aproxima da estreia na Série B sem novidades

OBS: o título e link da página são enviados diretamente para a nossa equipe.