O Coritiba estreia entre os dias 19 e 20 de abril na Série B do Campeonato Brasileiro. E nesta primeira partida, contra a Ponte Preta, no Moisés Lucarelli, a tendência – mesmo que seja prematuro demais falar em escalação – é que a equipe tenha um índice de alteração altíssimo em relação ao ano passado. Caso tudo corra normalmente, apenas um titular da primeira rodada do Brasileirão de 2023 estará em campo na rodada de abertura da Segundona de 2024.

E o remanescente é o lateral-direito Natanael. Jogador que mais atuou com a camisa do Coritiba nos últimos seis anos, o piá do Couto é, ao mesmo tempo, um ativo importante do clube no mercado da bola e um dos mais contestados pela torcida. O bom início dele no Paranaense não convenceu os torcedores, que o cobraram muito na eliminação para o Maringá, na semifinal do último domingo (23).

Daquele time que enfrentou o Flamengo, em 16 de abril do ano passado, nove dos onze titulares nem estão mais no clube – reflexo do fracasso do departamento de futebol (já à época ‘semi-compartilhado’ entre Coritiba e Treecorp). Gabriel, Kuscevic, Chancellor, Victor Luís, Liziero, Bruno Gomes, Júnior Urso, Rodrigo Pinho e William Pottker foram deixando o Alto da Glória aos poucos. O último a sair do Coxa foi o goleiro Gabriel, que acabou virando destaque do Juventude, que decide o Campeonato Gaúcho com o Grêmio neste sábado (30).

Mais um “sobrevivente”

Como citamos nove ‘ausentes’ e um remanescente daquele Coritiba, falta um titular. E ele está e ao mesmo tempo não está. É Alef Manga, que segue cumprindo a suspensão por ter confessado participação no esquema de manipulação de jogos no Brasileirão de 2022. A diretoria alviverde confia que poderá contar com ele já em abril, mas para isto acontecer é preciso a liberação pelo Superior Tribunal de Justiça Desportiva.

Se olharmos para os 22 atletas relacionados pelo então técnico António Oliveira (hoje no Corinthians) para aquela partida com o Flamengo, o Coritiba ainda conta com cinco atletas. Além de Natanael e Manga, Bernardo (que foi para o Guarani e voltou), Robson e Jamerson seguem no Coxa. Portanto, daqueles 22, 17 já foram embora. Sinal claríssimo da quantidade de erros cometida pelo clube ao montar seus elencos.

Natanael, lateral do Coritiba.
Natanael, um dos mais contestados pela torcida, é o único que estreou no Brasileirão do ano passado apto a estrear na Segundona deste ano. Foto: Gabriel Thá/CFC

Comunicar erro

Comunique a redação sobre erros de português, de informação ou técnicos encontrados nesta página.

Coritiba só tem um remanescente da estreia no Brasileirão de 2023

OBS: o título e link da página são enviados diretamente para a nossa equipe.