Por Rodrigo Dornelles

Ouça os gols da classificação do Coritiba na voz de Marcelo Ortiz:

Coxa garantiu vaga nas oitavas de final. (Divulgação/Coritiba)Coxa garantiu vaga nas oitavas de final. (Divulgação/Coritiba)

Foi no sufoco, com muita dificuldade e emoção, mas o Coritiba garantiu passagem para as oitavas de final da Copa do Brasil. No tempo normal, derrota por 2 a 1, que levou a decisão para os pênaltis. Nas cobranças, a má pontaria da Ponte e o goleiro Vaná garantiram a classificação para o Coxa.

Depois de um empate sem gols no primeiro tempo, a Macaca voltou meteórica e abriu 2 a 0 nos primeiros dez minutos da etapa final, primeiro com Keno, depois com Cesinha. No finalzinho do jogo, o Verdão diminuiu com Evandro e levou a decisão para os pênaltis. A cobrança para fora de Juninho fechou a série e deu a classificação ao Coritiba.

Leia também:
Ney Franco comemora possível contratação de lateral Juan

Ney Franco valoriza “estrela” de atacante da base e espera que classificação seja início de “nova jornada” para Coritiba

Nas oitavas de final, o Coxa encara uma das equipes do pote 1, menos o Grêmio, já que o sorteio é realizado em duplas, definidas pelo ranking, e o Tricolor gaúcho será a dupla do Coxa.  Portanto, o adversário do Verdão será Atlético-MG, Corinthians, Cruzeiro, Flamengo, Fluminense, Internacional ou São Paulo. O sorteio será realizado no dia 4 de agosto.

Muita correria e nada de gols

A primeira etapa mostrou duas equipes buscando o gol. Mesmo em vantagem no placar agregado, o Coritiba não estava em campo pensando no empate. Com bastante velocidade, ambos os times tinham pensamento ofensivo. As melhores oportunidades foram do Coxa, que tentou com Galhardo, mas chegou perto com Giva, que desviou cruzamento de cabeça e mandou na trave.

Pelo lado da Ponte Preta, as melhores chances vieram com chute de longa distância de Josimar e cabeceio por cima do atacante Borges. O Alviverde voltou a assustar em finalização de Rafhael Lucas que quase abriu o placar após o goleiro Marcelo Lomba tropeçar. Rodolfo, de fora da área, ainda obrigou o goleiro a fazer boa defesa. Apesar do ímpeto, o primeiro tempo terminou sem bolas na rede.

Keno marca dois, é expulso e Coxa leva para os pênaltis no fim

O segundo tempo começou no mesmo ritmo do primeiro, mas com uma diferença. O atacante Keno entrou na Ponte Preta no lugar de Vitor Xavier e mudou o jogo. Em seu primeiro lance, o jogador foi lançado em velocidade e tocou por cima de Vaná na saída do goleiro para abrir o placar. Dois minutos depois, ele fez uma boa jogada pela direita e cruzou, a bola passou pela área até chegar em Cesinha, que empurrou para as redes fazendo o segundo.

Depois de mudar o jogo, Keno levou o segundo amarelo e foi expulso de campo. Apesar da vantagem numérica, o Verdão não conseguiu criar oportunidades para diminuir o marcador. Faltando cerca de quatro minutos para o fim de jogo, um cruzamento da esquerda encontrou Evandro no meio da área, o atacante fuzilou de cabeça e diminuiu para o Coxa. Ao final dos 90 minutos em Campinas, o placar agregado apontou 3 a 3 e a decisão foi para os pênaltis.

Má pontaria da Ponte e Vaná garantem o Coritiba nas oitavas

Nas cobranças de pênaltis, a má pontaria da Ponte Preta e o goleiro Vaná garantiram o Coxa. A Ponte cobrou quatro vezes e marcou apenas um, com Josimar. Fernando Bob mandou na trave, Elton parou no goleiro alviverde e Juninho mandou pra fora. Pelo lado do Coxa, Ivan, Rafhael Lucas e Thiago Galhardo fizeram.

FICHA TÉCNICA

PONTE PRETA (1) 2×1 (3) CORITIBA

Local: Estádio Moisés Lucarelli, em Campinas (SC).
Data: 22 de julho de 2015.
Horário: 22h.
Árbitro: Jean Pierre Gonçalves Lima (RS).
Assistentes: Marcelo Bertanha Barison (RS) e José Eduardo Calza (RS).

Ponte Preta: Marcelo Lomba; Rodinei, Renato Chaves, Pablo e Juninho; Fernando Bob, Josimar e Vitor Xavier (Keno); Cesinha (Elton), Biro Biro e Borges (Leandrinho).
Técnico: Guto Ferreira.

Coritiba: Vaná; Norberto (Ivan), Luccas Claro, Leandro Silva e Henrique; João Paulo, Alan Santos (Negueba), Thiago Galhardo e Rodolgo; Giva (Evandro) e Rafhael Lucas.
Técnico: Ney Franco.

Cartões amarelos: Josimar, Biro Biro, Keno e Renato Chaves (PNP). Leandro Silva, Henrique, Alan Santos, Norberto e Rodolfo (CFC).
Cartão vermelho: Keno (PNP).
Gol: Keno aos 5′ do segundo tempo e Cesinha aos 8′ do segundo tempo (PNP). Evandro aos 44′ do segundo tempo (CFC).
Pênaltis: Fernando Bob (trave); Josimar (gol); Elton (Vaná pegou); Juninho (por cima) (PNP). Ivan (gol); Rafhael Lucas (gol); Thiago Galhardo (gol) (CFC).