Num movimento inusitado, o Coritiba viveu a “tarde das desculpas” nesta sexta-feira (17). O CEO do clube, Carlos Amodeo, divulgou um vídeo em que tenta se retratar da entrevista que concedeu à RPC na semana passada. Ele afirmou na tal entrevista que os problemas internos do Coxa eram agravados pela pressão da torcida. A declaração pegou muito mal, gerou uma série de protestos – a maioria reprimidos por seguranças – e colocou o cartola no centro das atenções.

O trecho que levou a torcida à loucura foi o seguinte: “O título do torcedor do Coritiba, nesta dinâmica de comportamento com a diretoria do clube, é quando consegue fazer valer a sua vontade, que é demitir um treinador, de cancelar um jogador, de demitir um executivo de futebol e assim por diante“. A entrevista foi ao ar no dia 9, e no dia seguinte um grupo de torcedores foi intimidado por seguranças por levar uma faixa pedindo a saída de Amodeo do clube.

Os protestos seguiram na terça-feira (14), na vitória do Coritiba sobre o Guarani. E a intimidação da segurança alviverde iniciou com a barração de faixas já na entrada ao Couto Pereira. Mas a tentativa de blindar Amodeo foi um fracasso. No intervalo da partida, um dos torcedores que participaram das ações de marketing fez quase uma volta olímpica no gramado com uma camisa “Fora Amodeo” por baixo da camisa do Coxa.

Da negação às desculpas para a torcida do Coritiba

Nos bastidores, na semana passada, houve um movimento para ‘espalhar’ que a declaração tinha sido tirada do contexto. Mas, com a publicação da íntegra da entrevista do CEO do Coritiba à RPC, esta tentativa também fracassou. Alguns defensores do dirigente nas redes sociais deixaram de falar do assunto, mas a pressão da torcida só aumentou. Foi o que levou Carlos Amodeo a vir a público – em uma declaração de um minuto e 24 segundos.

“Quero pedir as minhas sinceras desculpas pela entrevista que concedi na semana passada e que causou enorme revolta em grande parte da torcida. Eu quero deixar registrado a todos vocês que em momento nenhum da entrevista quis afrontar ou transferir a responsabilidade para o torcedor em relação a todas as dificuldades e obstáculos que estamos enfrentando. Estamos trabalhando todos os dias para atingir o nosso objetivo comum, que é o retorno do Coritiba ao seu lugar de direito, que é a Série A”, afirmou Carlos Amodeo, que pediu para “encerrar este assunto”.

Veja a íntegra do vídeo de Amodeo

Carlos Amodeo, CEO do Coritiba.
O CEO Carlos Amodeo. Foto: Gabriel Thá/CFC

Comunicar erro

Comunique a redação sobre erros de português, de informação ou técnicos encontrados nesta página.

VÍDEO: CEO do Coritiba pede desculpas para a torcida

OBS: o título e link da página são enviados diretamente para a nossa equipe.