O CEO do Coritiba, Carlos Amodeo, fez duras críticas ao nível da arbitragem do Campeonato Paranaense. Após o Atletiba deste domingo (18), o dirigente coxa-branca veio a público se pronunciar, em entrevista coletiva, sobre os erros cometidos contra o Alviverde ao longo da competição. Ele estava acompanhado do técnico Guto Ferreira e disse que as atuações dos árbitros são ‘inqualificáveis’.

As críticas contra a arbitragem paranaense já se tornaram rotineiras nas coletivas de Guto Ferreira. Em diversas oportunidades na competição, o treinador manifestou a sua indignação, denunciando más atuações contra o Coritiba. Segundo Amodeo, a diretoria já levou o tema à Federação, que admitiu erros de marcação contra o Alviverde. Porém, para ele, nada foi feito e os equívocos prosseguiram.

“Quero dizer que o nível de arbitragem do Campeonato Paranaense é inqualificável. É muito baixa a qualificação em todos os jogos. No início da semana passada, nós tivemos a oportunidade de ir até a Federação, onde apresentamos oito ou dez lances que identificamos erros de arbitragem contra o Coritiba. Em praticamente metade desses lances, houve o reconhecimento por parte da Federação de que esses erros aconteceram e houve o comprometimento com a qualificação da arbitragem”, afirmou o CEO.

Erros contra o Coritiba persistiram?

Amodeo, inclusive, criticou a arbitragem do Atletiba, reclamando de marcações confusas por parte do árbitro Lucas Torezin. “Ao invés da qualidade das arbitragens melhorarem, ela continuou a mesma. Hoje vimos um clássico extremamente importante, o clássico dos 100 anos, com uma arbitragem de nível baixíssimo, confusa. No primeiro tempo, ela deixa de dar o segundo amarelo para um jogador do Athletico (Fernandinho), em um lance que o próprio árbitro mostra o movimento de cotovelada. Eu tenho certeza que isso é por baixa qualificação, e não por tendência”, completou o CEO.

O dirigente também citou o lance de falta de Felipinho em cima de Brandão, no segundo tempo, como passível de cartão vermelho, mas que ficou apenas no amarelo. “Isso é uma falta de critério, de qualidade. O produto futebol paranaense não será valorizado se a gente não tiver uma melhora, não só dos clubes e da infraestrutura, mas também da arbitragem da competição. Faço um apelo à Federação para que, nas etapas seguintes do campeonato, revise e escolha os melhores árbitros”, concluiu Amodeo.

O próximo jogo do Coritiba é contra o Águia de Marabá, na quinta-feira (22), às 20h, estádio Zinho de Oliveira, no Pará. A partida terá cobertura total da Banda B. A narração será de Marcelo Ortiz, comentários de Cristian Toledo e reportagens de Vinicius Bittencourt. A transmissão começa às 19h30. Acompanhe a partida pelo AM 550, pelo FM 79.3no nosso aplicativo, nas redes sociais e pelo nosso canal no YouTube.

Carlos Amodeo, CEO do Coritiba.
Carlos Amodeo participou de entrevista coletiva com Guto Ferreira. Foto: Gabriel Thá/Coritiba

Comunicar erro

Comunique a redação sobre erros de português, de informação ou técnicos encontrados nesta página.

CEO do Coritiba dispara contra arbitragem do Paranaense: “Nível muito baixo”

OBS: o título e link da página são enviados diretamente para a nossa equipe.