O empate em 1×1 com a Ponte Preta não foi o resultado que o Coritiba esperava na estreia da Série B do Campeonato Brasileiro. Após sair atrás com o gol de Joílson, o Coxa buscou a igualdade com Lucas Ronier na segunda etapa. E a postura nos dois tempos foi muito diferente. Para o técnico Guto Ferreira, a ansiedade atrapalhou os alviverdes neste domingo (21), no estádio Moisés Lucarelli, em Campinas.

A gente já apontava antes do jogo, dizia para a equipe ter calma. Sentimos o grupo muito ansioso. Mas é inevitável, um período de espera de longo tempo, o início de uma competição nacional. E esta ansiedade nos atrapalhou logo no início”, comentou Guto Ferreira, citando o gol da Ponte, que veio após falha generalizada do sistema defensivo. “A nossa postura do primeiro tempo foi totalmente impactada pelo nervosismo, própria de uma estreia de competição“, completou o treinador do Coritiba.

Na segunda etapa, após a entrada de Lucas Ronier no lugar do apagado David da Hora, o Coritiba cresceu e buscou o 1×1. “O Lucas é um jogador do drible, para abrir o espaço. E ele entrou muito bem no jogo“, disse Guto Ferreira, que justificou a presença do piá do Couto no banco pelo fato de ele ter contraído dengue durante a intertemporada. Ao mesmo tempo, o técnico defendeu David. “A mudança foi tática, o jogo pedia isso”, garantiu.

Postura do Coritiba

A mudança de atitude do Coritiba foi elogiada e tomada como exemplo por Guto Ferreira. “Nós crescemos na dificuldade. Isso aconteceu outras vezes durante o ano. O que fizemos no segundo tempo foi o que precisamos apresentar durante toda a competição. Empurramos o adversário, pressionamos, criamos três oportunidades em que o goleiro deles defendeu. E ainda tivemos uma jogada em que o zagueiro tirou em cima“, comentou o treinador alviverde.

Após a estreia, o Coritiba terá mais uma semana inteira para treinar. A próxima partida alviverde na Série B será no próximo domingo (28), às 15h45, contra o Brusque, no Couto Pereira. O desafio seguinte vai ser apenas no dia 3 de maio, contra o Sport, também no Alto da Glória. “Nós não vamos deixar de buscar as vitórias em momento algum. O comportamento do segundo tempo é o que a gente busca, jogando e se impondo sobre os adversários”, finalizou Guto Ferreira.

Ponte Preta x Coritiba.
Bruno Melo, Vini Paulista, Maurício Antônio e Matheus Frizzo festejam com Lucas Ronier. Foto: Gabriel Thá/CFC

Comunicar erro

Comunique a redação sobre erros de português, de informação ou técnicos encontrados nesta página.

Coritiba estava ansioso, diz Guto Ferreira após empate

OBS: o título e link da página são enviados diretamente para a nossa equipe.