Coritiba deve adiar a eleição para março de 2021. (Divulgação/Coritiba)

Um grupo de mais de 30 conselheiros do Coritiba entregaram para a mesa diretora do Conselho Deliberativo o pedido de adiamento das eleições para março de 2021, após o final da Série A do Campeonato Brasileiro. O pedido vai entrar em votação no plenário.

De acordo com o pedido das conselheiros, um dos motivos para o pedido do adiamento é justamente a mudança no calendário devido à pandemia da Covid-19. “A inesperada ocorrência causada pelo vírus Sars-CoV-2 resultou na alteração das mais diversas relações de natureza contratual, econômica, fática, desportiva, etc”.

“Além dos impactos causados diretamente nos contratos firmados pelos atuais gestores do Clube – muitas delas findando em 31 de dezembro de 2020 – as competições experimentaram uma forçada mudança de calendário, em especial, a disputa do Campeonato Brasileiro de 2020, cuja data prevista para término (fevereiro de 2021) poderá causar danos irreversíveis à instituição (como um novo e indesejado rebaixamento à Série B por conta de vínculos contratuais de atletas, comissão técnica e funcionários findados em dezembro de 2020 e não renovados para a devida continuidade da disputa) na hipótese de alteração do Conselho Administrativo do Clube como consequência da manutenção das eleições para dezembro de 2020”, diz parte do pedido.

Outros argumentos são a situação financeira ruim do Coritiba e até mesmo o interesse dos potenciais candidatos a presidência do Conselho Administrativo em não realizar a eleição durante o Campeonato Brasileiro. Todos querem evitar que “os interesses da instituição não sejam direta ou indiretamente afetados por conta de uma disputa eleitoral em plena participação no dificílimo Campeonato Brasileiro”.