Com a suspensão do futebol brasileiro por tempo indeterminado devido à pandemia do novo coronavírus, a Banda B segue com as enquetes sobre Athletico, Coritiba e Paraná. No programa Balanço Esportivo, os integrantes da equipe de esportes escolheram as cinco melhores contratações da história do Coritiba.

Alex – meia

Alex. (Geraldo Bubniak/AGB)

Desejado por diversos clubes no Brasil, o meia Alex retornou da Turquia em 2012 para encerrar a carreira no Coritiba. No retorno, ele foi apresentado com uma grande festa no estádio Couto Pereira. A despedida dos gramados aconteceu na vitória coxa-branca por 3 a 2 sobre o Bahia, em dezembro de 2014.

Rafinha – atacante

Rafinha é ídolo da torcida coxa-branca. (Max Haack/Ag. Haack)

O atacante Rafinha foi escolhido também para a seleção da década do Coritiba. Ele foi contratado no começo dos anos 2010 e foi um dos principais nomes nas campanhas da Copa do Brasil de 2011 e 2012. Em sua segunda passagem, o jogador foi importante para levar o Coxa novamente à Série A do Brasileirão.

Aristizábal – atacante

Aristizábal. (Divulgação/Coritiba)

“Deixa passar, deixa passar! O Ari é do Verdão, campeão do Paraná!”. Foi com essa música que o atacante Aristizábal chegou ao Coritiba para a disputa da Libertadores de 2004. Na temporada em que vestiu a camisa coxa-branca, o colombiano marcou oito gols em 29 partidas.

Éverton Ribeiro – meia

Éverton Ribeiro. (Geraldo Bubniak/AGB)

Contratado pelo Coritiba em 2011, Éverton Ribeiro foi destaque nas duas vezes em que o Coritiba chegou à final da Copa do Brasil. Foram 29 gols nos três anos em que jogou com a camisa alviverde. Ele deixou o clube em 2014 por indicação do técnico Marcelo Oliveira, que estava no Cruzeiro.

Vanderlei – goleiro

Vanderlei. (Geraldo Bubniak/AGB)

Depois de se destacar no time paranaense do Paranavaí em 2007, Vanderlei foi contratado pelo Coritiba. Desde a sua contratação até a final da Copa do Brasil de 2011, o goleiro alternou entre a titularidade e a reserva com Édson Bastos. Do segundo semestre de 2011 até a sua saída em janeiro de 2015, ele foi titular absoluto da posição.

Confira os votos

FELIPE DALKE – SETORISTA DO CORITIBA

Alex, meia – O retorno dele. Teve proposta de Cruzeiro, Palmeiras e Grêmio, mas quis voltar para encerrar a carreira no Coxa. Foi uma opção dele.

Aristizábal, atacante – Tinha acabado de ser campeão pelo Cruzeiro e veio pra ser o cara do Coxa em 2004.

Rafinha, atacante – Tinha ido muito bem no Paraná em 2009 e foi para o Coritiba em 2010. Ele fez de tudo para continuar no Coritiba e conseguiu.

Marcelinho Paraíba, meia – Tinha voltado para o Brasil no ano anterior e veio para o Coritiba em 2009. Ele foi para a seleção do campeonato mesmo com o Coxa rebaixado. Participou da boa campanha do Paranaense do mesmo ano.

Tcheco, meia – Voltou pra o Coritiba depois da passagem pelo Corinthians para ser o maestro da equipe.

MONIQUE VILELA – REPÓRTER

Alex, meia – O retorno dele para o Coritiba. Encerrou a carreira em alta no clube.

Rafinha, atacante – Por tudo que fez pelo Coritiba e contribuiu muito pra o clube.

Aristizábal, atacante – Por tudo que fez pelo Coxa e ficou marcado na história.

Éverton Ribeiro, meia – Não era ainda o jogador que é hoje, mas foi espetacular pelo Coritiba.

Vanderlei, goleiro – Veio do Paranavaí após o título paranaense. Foi muitas vezes questionados, mas brilhou.

LUIZ FERRAZ – REPÓRTER

Rafinha, atacante – Acertou nas duas vezes em que contratou.

Davi, meia – Teve uma boa participação com a camisa do Coritiba e virou ídolo em 2011.

Wilson, goleiro – Era reserva no Vitória e o Coxa o transformou em ídolo.

Alex, meia – Por tudo que fez no Coxa. Voltou para encerrar a sua carreira no clube.

Vanderlei, goleiro – Foi muito bem por bastante tempo no Coxa.

BRUNO ABDALA – REPÓRTER

Alex, meia – Quando retornou, foi fundamental na campanha do Coxa contra o rebaixamento.

Rafinha, atacante – Pelas duas passagens pelo Coxa.

Éverton Ribeiro, meia – Jogou muito com a camisa do Coritiba.

Bill, atacante – Ele fez muitos gols com a camisa do Coxa. Foi uma boa contratação pelo retorno que deu na Copa do Brasil.

Marcelo Oliveira, técnico – Fez um belíssimo trabalho e até foi eleito o técnico da década

PEDRO MELO – REPÓRTER

Dirceu Krüger, meia – Depois de três anos no Britânia, o ‘Flecha Loira’ foi contratado pelo Coritiba em 1966. O resto da passagem dele pelo Coritiba é história. É o maior jogador do Coxa.

Rafinha, atacante – Foi contratado pelo Coxa em 2010 e se tornou um dos grandes nomes das campanhas de 2011 e 2012 da Copa do Brasil. Em sua segunda passagem, o atacante foi importante no acesso para a Série A em 2019.

Éverton Ribeiro, meia – No início da carreira, Éverton Ribeiro era lateral-esquerdo. Foi no São Caetano que ele começou a jogar como meia. Mas foi com a camisa do Coritiba que ele se destacou pela primeira vez.

Rafael Cammarota, goleiro – Contratado pelo Coritiba em 1985 vindo justamente do rival Athletico. A polêmica de trocar um rival pelo outro ficou para trás e o goleiro se destacou na campanha do título do Brasileirão de 1985.

Lela, atacante– Um dos maiores ídolos da história do Coxa e destaque também no título de 1985.

LUIZ KOZAK – REPÓRTER

Alex, meia – Voltou para encerrar a sua carreira no Coritiba. Não é apenas por ser ídolo, mas decidiu voltar para o Coxa mesmo com diversos clubes o querendo no Brasil.

Rafinha, atacante – Foi bem nas duas passagens dele pelo Coxa. Um líder dentro do grupo.

Vanderlei, goleiro – Ele chegou do Paranavaí em 2007 e jogou muito bem até ser negociado com o Santos.

Tcheco, meia – Veio para o Coxa naquele time que conquistou a vaga na Libertadores. Foi um acerto da diretoria do Coritiba.

Tostão, atacante – Jogador daquele time campeão paranaense de 1989 e foi homenageado nos últimos tempos pela diretoria.

GA – COORDENADOR DE ESPORTES

Marcos Aurélio, meia – Veio em 2009 e jogou muita bola no Coritiba. Ajudou muito o clube naquela temporada.

Rafinha, atacante – Veio do Paraná em 2010 e jogou muito como está jogando agora.

Aristizabál, atacante – Tinha feito um baita Brasileirão e veio pra a disputa da Libertadores. A torcida até foi recepcionar no aeroporto.

Evair, atacante – Ele veio do Goiás em 2001 e jogou muito bem no Coxa.

Alex, meia – Voltou com o torcedor indo para o Couto Pereira e a torcida carregou ele nos braços.