(Divulgação/Coritiba)

Mesmo nos bastidores, o Coritiba continua a traçar metas e objetivos durante a temporada. Sem ainda uma previsão do retorno dos treinos, tampouco dos campeonatos, a comissão técnica tem criado programas de treinamento remoto para os atletas e já considera estratégias para a volta gradual dos trabalhos físicos. A ideia é que, assim que a quarentena se torne mais branda, o elenco se reapresente no CT da Graciosa dividido em ‘sub-grupos’, que passarão por uma triagem médica e por reavaliação física e técnica.

O fisioterapeuta e coordenador do Departamento de Performance do Coritiba, Adriano Tambosi, explica que o clube ainda aguarda novas recomendações da CBF e do Ministério da Saúde para o retorno das atividades. “Temos também nos baseado em documentos de outros países, como é o caso da Liga Portuguesa, para começar a planejar os treinamentos com todo o cuidado necessário”, contou em entrevista à Banda B.

“As cautelas são elaboradas nos cuidados primordiais, para preservarmos a saúde de todos os atletas e funcionários que trabalharão no CT. Restringiremos a quantidade de pessoas que entrarão no local, e a ideia é que a chegada dos atletas seja distribuída em horários diferentes, divididos em grupos, para que o corpo médico possa realizar uma triagem”, relata Tambosi.

“Os treinamentos serão individuais, mais focados na preparação física. A ideia também é de que criarmos kits individuais para os atletas, que serão orientados a higienizar esse material após o fim do treino”, completou o fisioterapeuta do Coritiba, que descarta, por enquanto, qualquer treinamento que envolva contato físico.