Reunião aconteceu no Couto Pereira. (Reprodução/TV Coxa)

Em reunião realizada na tarde desta sexta-feira (30), os clubes definiram a divisão dos direitos da televisão de forma igualitária no Campeonato Paranaense de 2019. Cada time vai receber R$ 450 mil no contrato com a Rede Globo, detentora da competição. A grande novidade é o retorno do Atlético após dois anos sem fechar com a emissora.

Na divisão anterior, Coritiba e Paraná recebiam R$ 600 mil pelos direitos de transmissão, o Londrina, R$ 500 mil, e os demais clubes, R$ 375 mil. Os dirigentes das três equipes aceitaram reduzir para que fosse feita a divisão igualitária entre todas.

Segundo o presidente do Coritiba, Samir Namur, ainda existe a possibilidades do clubes transmitirem o campeonato através de streaming. “Nós recebemos os presidentes dos clubes da capital e do interior para discutir diversas questões de interesses comuns sobre Campeonato Paranaense e direitos de transmissão na TV e em outras mídias. O que ficou estabelecido foi o retorno do Atlético já para 2019. Ainda a possibilidade dos clubes transmitirem via TV fechada, pay-per-view ou streaming. Os clubes organizarem isso e transmitirem. Do ponto de vista prático, isso foi muito importante. De ponto de vista simbólico, isso mostra união”, comentou, em entrevista à TV Coxa.

Já o presidente do Conselho Deliberativo do Atlético, Mário Celso Petraglia, destacou que a reunião marca o início da uma união entre os clubes paranaenses. “Começa hoje um momento novo no futebol paranaense que é a união. Pediram-me e entendo que é necessária a participação do Atlético na venda de transmissão e participação de receitas para os clubes. O futebol paranaense tem grandes dificuldades. A TV não nos prestigia, assim como os outros estaduais, mas vamos deixar para o passado os desencontros”, disse.