Volante Nilton espera quebrar sequência invicta do Furacão na Baixada (Felipe Oliveira/EC Bahia)

Para avançar à semifinal da Sul-Americana, o Bahia tem a missão de quebrar uma sequência de 12 vitórias consecutivas do Atlético dentro da Arena da Baixada. Precisando de um triunfo para reverter a desvantagem da derrota por 1 a 0 em casa, o volante Nilton reconhece a força do adversário em seus domínios, mas afirma que a proposta é surpreender o Furacão.

“Nós mostramos a nossa força em casa, mas levamos um gol que dá uma vantagem para o Atlético. Temos 90 minutos para impor um ritmo forte. Sabemos da qualidade deles e do retrospecto em casa, mas estamos vindo para quebrar esse tabu e seguir adiante na Sul-Americana”, comentou o jogador em entrevista à imprensa.

O jogo desta quarta será o terceiro encontro entre as duas equipes em menos de 60 dias, mesclando o Brasileirão e a Copa Sul-Americana. Para Nilton, o fato de ter enfrentado o Rubro-Negro faz com que tenha mais facilidade para conhecer as características, mas não tira a necessidade de estudar o adversário.

“Assim como eles, a gente não deixa de ter aquele momento de estudar a equipe. Tem que ter uma cautela no começo da partida, mas já sabemos de algumas características, pela oportunidade de enfrentá-los de maneira seguida. Uma coisa que nos faz ter que se adaptar o mais rápido possível é o gramado sintético. Nossa equipe vai entrar concentrada do começo ao fim para não ser surpreendida”, disse o volante.

Para se classificar na competição, o Bahia precisa vencer por dois ou mais gols de diferença. Vitória simples leva a decisão por pênaltis e por um gol de diferença, desde que marque ao menos duas vezes, dá a vaga aos baianos. “É uma decisão, todo detalhe vai fazer a diferença. A Sul-Americana nos proporciona igualar com um gol fora. Vamos tentar fazer um jogo consistente para não dar chance ao Atlético e impor o ritmo que a gente vem fazendo desde o início da temporada”, finalizou Nilton.