Árbitro de vídeo será utilizado na Sul-Americana. (Leandro Lopes/CBF)

A Confederação Sul-Americana de Futebol (Conmebol) divulgou que as partidas das quartas de final da Copa Sul-Americana terão a presença do árbitro de vídeo. Com isso, o jogo do Atlético terá a presença do VAR pela primeira vez na história. O Furacão joga contra o Bahia nos dias 24 e 31 de outubro.

Os representantes dos oito quadrifinalistas (Atlético, Bahia, Nacional-URU, Fluminense, Defensa y Justicia-ARG, Deportivo Cali-COL, Júnior Barranquila-COL e Santa Fé-COL se reuniram na sede da Conmebol, em Luque, no Paraguai, para ouvir os esclarecimentos do brasileiro Wilson Luiz Seneme, presidente da Comissão de Árbitros da entidade, sobre a utilização do árbitro de vídeo.

De acordo com a publicação da Conmebol, o VAR pode ser utilizado em quatro situações:

  1. Gols (Posição de fora de jogo na criação do gol, infração por parte da equipe atacante na criação do gol, bola fora de jogo prévio ao gol e gol/não gol).
  2. Incidentes de cartão vermelho (O VAR evita decisões claramente errôneas relativas à expulsão de um jogador; as revisões se limitam a expulsões diretas e não a segunda admoestação de cartão amarelo; o VAR observa uma falta de expulsão que não foi detectada pelo árbitro).
  3. Decisões em pênaltis (O VAR evita decisões claramente errôneas relativas à concessão ou não, de uma cobrança de pênalti; pênalti incorretamente cobrado; pênalti não cobrado; falta ou fora de jogo prévio à jogada do pênalti, cometida pela equipe atacante; bola fora de campo antes da jogada do pênalti).
  4. Confusão de identidade (Se o árbitro admoesta ou expulsa equivocadamente um jogador o VAR ajuda o árbitro a saber quem é o jogador corretamente).

“É uma maneira positiva de transmitir aos clubes o objetivo do VAR que é claramente ajudar o árbitro central a tomar uma decisão correta em erros claros e óbvios, sempre dentro da filosofia de ‘Mínima interferência, máximo benefício’”, declarou Seneme.