Jonathan fez duras críticas a CBF. (Miguel Locatelli/Atlético)

A utilização do árbitro de vídeo foi o principal assunto na vitória do Atlético por 1 a 0 sobre o Bahia, nas quartas de final da Copa Sul-Americana. Para o lateral-direito Jonathan, o VAR deveria ser utilizado em todos os campeonatos do futebol brasileiro.

“Teria que ser uma regra, uma lei, todos os campeonatos no Brasil utilizarem o VAR. A gente sabe que faz a diferença. Já que essa tecnologia está aí, todas as entidades envolvidas nessa causa de ter o VAR ou não deveriam votar que sim. Apesar dos custos, a gente sabe o valor que a CBF arrecada. Nós não somos ignorantes e sabemos que a CBF arrecada muito dinheiro”, afirmou o lateral, em entrevista na Arena Fonte, em Salvador.

O Atlético foi um dos clubes que votou contra a utilização do árbitro de vídeo no Campeonato Brasileiro. Paraná, Corinthians, Santos, América-MG, Cruzeiro, Atlético-MG, Vasco, Fluminense, Sport, Vitória e Ceará também não votaram a favor. A alegação dos dirigentes foi o alto custo para a utilização da tecnologia já que a CBF não queria pagar.

Outra crítica de Jonathan é em relação a profissionalização dos árbitros. O experiente jogador vê a arbitragem prejudicada pela falta de preparação adequada para apitar jogos da Série A. “Os árbitros também teriam que ser profissionalizados, como é na Argentina, na Itália, em outros lugares mais. Deveria ser uma profissão porque eles acabam sendo prejudicados e a preparação deles fica aquém do que se necessita na Série A”, declarou.

Assista às entrevistas dos jogadores do Atlético

Zona mista

Posted by Esporte Banda B on Wednesday, October 24, 2018