Clima tranquilo no Atlético antes da partida contra o Junior. (Monique Vilela/Banda B)

O Atlético inicia a disputa da final da Copa Sul-Americana contra o Junior Barranquilla com o grande objetivo de se consolidar como uma força internacional. A primeira parte da decisão acontece nesta quarta-feira (05), às 22h45 (horário de Brasília), no estádio Roberto Melendéz. Já a volta será na Arena da Baixada, no dia 12.

Nos últimos 20 anos, o Atlético construiu o CT do Caju, um dos mais modernos do Brasil, modernizou a Arena da Baixada para receber a Copa do Mundo, e conquistou o título do Campeonato Brasileiro para 2001. O título da Sul-Americana é fundamental para o processo de crescimento do clube fora do Brasil.

“Jogar uma final de Sul-Americana, que é um torneio muito importante no nosso continente, é uma coisa de grande prestígio para nós. Todos os jogadores estão valorizados e com um título entraremos na história do Clube. Temos essa oportunidade e precisamos aproveitar”, declarou o lateral-direito Jonathan.

A conquista inédita da Sul-Americana deixará o Atlético com um calendário repleto de jogos fora do Brasil em 2019. O Furacão participará mais uma vez da Libertadores, disptará a Copa Suruga diante do Shonnan Bellmare, do Japão, e a Recopa Sul-Americana contra Boca Juniors ou River Plate.

Do outro lado, o Junior Barranquilla vive um momento histórico e disputa duas finais simultaneamente: Sul-Americana e finalización do Campeonato Colombiano. “O Junior é uma equipe que a gente vem estudando muito. A gente avaliou todos os jogos na competição e acompanhou alguns do Campeonato Colombiano. Não chega à decisão por acaso, chega com qualidade e muito mérito. Sabemos da gana de vencer essa competição. É uma equipe que gosta de ter a bola, muito agressiva na marcação e joga em função da sua torcida também. É uma disputa de 180 minutos e será apenas o primeiro tempo”, avaliou o técnico Tiago Nunes.

Confira as informações do Atlético