Rui Costa comentou sobre planos para a próxima temporada (Monique Vilela/Banda B)

O Atlético terá mais uma vez a equipe de aspirantes disputando o Campeonato Paranaense em 2019. Já de olho na próxima temporada, o diretor de futebol do clube, Rui Costa, confirmou que a opção pela utilização de um time jovem no estadual é institucional e não haverá mudanças no ano que vem.

“A questão de como enfrentar o Campeonato Paranaense é institucional, não passa pelo comando de futebol. A partir das diretrizes que temos, estabelece que disputamos essa competição com a equipe de aspirantes. Isso faz parte do planejamento como uma premissa”, confirmou o dirigente em entrevista à Banda B.

Rui Costa destacou que a diretoria já pensa no elenco que irá disputar o estadual, mas que a questão de contratações, tanto para o time Sub-23, quanto para o profissional, é algo que ainda não preocupa, pois o foco é totalmente no atual plantel. “Não cabe falar de contratações. Estamos trabalhando para dar tranquilidade a esse grupo que está aqui. Temos que criar e manter esse ambiente motivado e com jogadores que estão comprometidos com essa causa. Não há mudança de comportamento com relação a contratos. Já estamos projetando de acordo com o que a presidência nos fornece e o objetivo é manter o time motivado até o fim do campeonato”, disse.

A única certeza por enquanto é o olhar cuidadoso para os mais experientes do elenco. O diretor de futebol do Atlético confirmou que Paulo André mudará de função no clube após o término da carreira como atleta e que o futuro de jogadores como Lucho González também é uma das prioridades.

“Em relação ao Paulo [André], ele está em processo de transição. A partir do ano que vem fará uma função executiva no clube, é muito competente nisso. O Lucho é um jogador importante por tudo que agrega não só como atleta, mas como indivíduo. É importante manter esse tipo de atleta. Já estamos projetando isso, mas é prematuro falar de quem fica ou não. Importante é que todos estão comprometidos como se os contratos fossem de cinco, seis anos. Creio que isso fará diferença na reta final”, concluiu Rui Costa.

Interesse de Pablo e possibilidade de permanência de Veiga

Outro assunto que foi destacado pelo dirigente rubro-negro foi sobre um provável interesse do Palmeiras no atacante Pablo, um dos destaques e artilheiro do time no Brasileirão com 11 gols. “O Pablo é um jogador importantíssimo para todos nós, transmite muito do que é o Atlético desde a sua formação. Ele é tão importante para nós que qualquer proposta que possa vir, tem que respeitar essa lógica. Se trata de um dos artilheiros do Brasileiro, isso tem que ser avaliado de forma concreta”, comentou.

Ainda envolvendo o clube paulista, Rui Costa considera que a permanência do meia Raphael Veiga, emprestado pelo Alviverde, é improvável, mas que a diretoria irá analisar as possibilidades. “O [Raphael] Veiga o próprio Palmeiras já tornou público que não há possibilidade de prorrogação. É importante para nós, pôde mostrar sua qualidade aqui. Se for possível permanecer, evidentemente faremos esforço para que isso aconteça. Mas falar de situações que não estão previstas no contrato, pode frustrar o torcedor. Importante é reiterar que o Pablo é atleta nosso e está protegido por contrato, o Veiga está se doando e depois vamos ver o que pode acontecer”, complementou.

Sul-Americana é ambição, mas time não vai abdicar do Brasileiro

Intercalando a disputa de duas competições, o diretor afirmou que a conquista do título da Copa Sul-Americana é uma ambição do clube e por isso será a prioridade, mas que o Atlético não irá abrir mão do Brasileirão. “Temos qualidade para atender a essas duas metas. Temos time para buscar no Campeonato Brasileiro e esse título importante que nós queremos. Há um compromisso forte de todo o clube no sentido de buscar a conquista da Sul-Americana, sem deixar de lado o Brasileiro e tirar dele o que pode nos oferecer. Se vamos atingir a pontuação necessária para se manter ou alcançar a Libertadores, só a última rodada vai dizer”, finalizou.