Jogadores do Atlético comemoram o gol da vitória. (Miguel Locatelli/Atlético)

O Atlético deu um passo muito importante rumo às semifinais da Copa Sul-Americana. Com muita participação do árbitro de vídeo, o Furacão derrotou o Bahia por 1 a 0 e pode até empatar o jogo da volta na Arena da Baixada que ainda garante a classificação.

O árbitro de vídeo foi muito acionado durante a partida e foi responsável pela anulação de dois gols do Bahia. No primeiro tempo, Clayton levantou o pé próximo da cabeça de Nikão e o argentino Fernando Rapallini precisou olhar a imagem para anular. Já na etapa final, Ramires desviou cruzamento de Nino Paraíba e o árbitro teve a consulta de seus auxiliares no vídeo para anular o gol.

Sem ter culpa pelos gols anulados, o Atlético seguiu tranquilo na partida e garantiu a vitória com gol de seu artilheiro. Após chute do goleiro Santos, Nikão desviou de cabeça e Pablo chutou com força para o fundo das redes.

A partida de volta entre Atlético e Bahia acontece na próxima quarta-feira (31), às 21h45, na Arena da Baixada. Antes, o Furacão joga em casa contra o Botafogo, no sábado (27), às 21h, pelo Campeonato Brasileiro.

O jogo

A primeira etapa em Salvador ficou marcada pela polêmica envolvendo o árbitro de vídeo. Aos 22 minutos, o atacante Clayton levantou o pé quase na cabeça de Nikão para marcar o gol do Bahia. Após reclamação dos atleticanos, o argentino Fernando Rapallini olhou o lance diversas vezes e assinalou a falta de Clayton.

O Bahia teve mais uma chance de abrir o placar ainda no primeiro tempo. O volante Gregore avançou com tranquilidade, passou por dois marcadores, mas errou na hora do chute. Já nos minutos finais, Lucho González arriscou chute da entrada da área e parou em boa defesa do goleiro Douglas.

A arbitragem voltou a ser assunto no jogo logo no início da etapa final. No minuto inicial, o volante Ramires aproveitou cruzamento vindo da direita e desviou a bola para o fundo das redes. Porém, Fernando Rapallini foi orientado pelos assistentes de vídeo e anulou o gol por impedimento.

Mesmo com os gols anulados, o Bahia continuou pressionado em busca do gol, mas parou em grandes defesas de Santos. Primeiro, o goleiro atleticano encaixou a bola em cima da linha após cabeçada de Lucas Fonseca. Pouco tempo depois, o zagueiro do Bahia teve mais uma oportunidade de cabeça e o camisa 1 fez uma grande defesa.

Depois de realizar grandes defesas, o goleiro Santos também foi o responsável por iniciar a jogada do gol da vitória atleticana. O passe longo do camisa 1 teve o desvio de Nikão e parou nos pés de Pablo. O centroavante chutou com força e mandou para o fundo das redes.

FICHA TÉCNICA
BAHIA 0X1 ATLÉTICO

Local: Arena Fonte Nova, Salvador (BA).
Data: Quarta-feira, 24 de outubro de 2018.
Horário: 21h45.
Árbitro: Fernando Rapallini (ARG).
Assistentes: Diego Bonfa (ARG) e Gustavo Rossi (ARG).
Árbitro de vídeo: Gery Vargas (BOL).

Bahia: Douglas; Nino Paraíba, Jackson, Lucas Fonseca e Paulinho; Gregore, Elton (Vinícius), Zé Rafael, Ramires e Clayton (Marco Antônio); Edigar Junio (Júnior Brumado).
Técnico: Enderson Moreira.

Atlético: Santos; Jonathan, Paulo André, Léo Pereira e Renan Lodi; Wellington, Lucho González (Bruno Guimarães) e Raphael Veiga (Rony); Nikão, Marcelo Cirino e Pablo.
Técnico: Tiago Nunes.

Gol: Pablo (CAP), aos 21′ do segundo tempo.
Cartões amarelos:
Lucho González, Marcelo Cirino, Léo Pereira e Pablo (CAP); Júnior Brumado (BAH).