Confira os gols da classificação do Atlético na narração de Marcelo Ortiz: 

Atlético derrotou o Fluminense com tranquilidade no Rio de Janeiro (Dhavid Normando/Banda B)

O Atlético segue fazendo história na Sul-Americana. Com mais uma atuação irretocável, o Furacão bateu o Fluminense, por 2 a 0, na noite desta quarta-feira (28), no Maracanã, e carimbou o passaporte para a inédita decisão da competição. A dois passos de conquistar o seu primeiro troféu internacional, o time paranaense agora aguarda o vencedor de Santa Fé e Junior Barranquilla.

Os dois colombianos se enfrentam nesta quinta-feira (29), no Metropolitano de Barranquilla, com os donos da casa em vantagem após vencerem o jogo de ida por 2 a 0. Independente de quem for o adversário, o Rubro-Negro decide dentro de casa o título da Copa Sul-Americana. A primeira partida da final acontece na próxima quarta, dia 5, enquanto a volta será na semana seguinte, no dia 12.

Antes, o Furacão tem a chance de garantir a classificação à Libertadores através do Brasileirão. A equipe entra em campo no próximo sábado (01), quando encara o Flamengo, às 19h, no Maracanã, pela última rodada da competição. Para alcançar a vaga, precisa vencer o duelo e torcer contra o Atlético-MG, que enfrenta o Botafogo.

O jogo

O técnico Tiago Nunes realizou duas mudanças no time e colocou Bruno Guimarães e Marcelo Cirino entre os titulares. As alterações deram o recado de que o Atlético não sentaria em cima da vantagem e jogaria para cima, explorando a velocidade para surpreender os donos da casa.

A postura agressiva do Furacão deu um cartão de visitas indigesto para o Fluminense, que não teve tempo nem de esboçar uma reação. Logo aos quatro minutos, Ayrton Lucas perdeu a bola e Marcelo Cirino aproveitou para cruzar na medida, na segunda trave, para o Nikão completar para o fundo das redes.

Atrás no placar, o técnico Marcelo Oliveira tentou corrigir o time e mexeu ainda no primeiro tempo, colocando o ex-atleticano Léo e desmanchando o esquema 3-4-3. Com Sornoza solto na armação e atuando apenas com dois zagueiros, o Flu manteve a posse de bola, com 70% na primeira etapa, mas encontrou dificuldades diante das linhas defensivas atleticanas, que impediram a infiltração.

A única vez que a marcação do Furacão bobeou, no início do segundo tempo, Thiago Heleno conseguiu se recuperar e salvar na hora certa depois de Richard conseguir superar o goleiro Santos.

A estratégia inicial do técnico Tiago Nunes foi a responsável por jogar a última pá de cal nos donos da casa. Letal no contragolpe, o Atlético avançou com Nikão, que acionou Marcelo Cirino na frente. Garçom da noite, o camisa 10 serviu Bruno Guimarães, que teve apenas o trabalho de empurrar para o fundo das redes, aos sete minutos da etapa final.

O segundo gol rubro-negro criou mais um monstro para cima do Tricolor carioca. Sem paciência com a eliminação, a torcida começou a protestar contra o técnico Marcelo Oliveira e a diretoria do Fluminense. O golpe desanimou a equipe, que seguiu rodando a bola e sendo pouco efetivo na criação. Por outro lado, o Furacão chegou perto de ampliar com dois chutes de Nikão. Aí em diante foi só festa. Aos gritos dos torcedores que compareceram ao Rio de Janeiro, o Atlético confirmou a escrita, fez história e está na decisão da Copa Sul-Americana pela primeira vez.

FICHA TÉCNICA
FLUMINENSE 0X2 ATLÉTICO

Local: Maracanã, no Rio de Janeiro (RJ).
Data: Quarta-feira, 28 de novembro de 2018.
Horário: 21h45 (horário de Brasília).
Árbitro: Julio Bascuñan (CHI).
Assistentes: Christian Schiemann (CHI) e Jose Retamal (CHI).
Árbitro de vídeo: Raphael Claus (BRA).
Assistentes de vídeo: Gery Vargas (BOL) e Carlos Astroza (CHI).
Público e renda: 35.451 pagantes | 37.208 total | R$ 1.286.580,00

Fluminense: Júlio César; Paulo Ricardo (Léo), Gum (Dodi) e Digão; Jadson, Richard, Junior Sornoza e Ayrton Lucas; Júnior Dutra, Marcos Júnior (Everaldo) e Luciano.
Técnico: Marcelo Oliveira.

Atlético: Santos; Jonathan, Thiago Heleno, Léo Pereira e Renan Lodi; Lucho González (Wellington), Bruno Guimarães e Raphael Veiga (Marcinho); Nikão, Marcelo Cirino (Rony) e Pablo.
Técnico: Tiago Nunes.

Gols: Nikão aos 4′ do primeiro tempo e Bruno Guimarães (CAP) aos 9′ do segundo tempo.
Cartão amarelo: Gum (FLU).