Jogadores do Atlético com a camisa. (Geraldo Bubniak/AGB/Estadão Conteúdo)

O Superior Tribunal de Justiça Desportiva (STJD) julgará o Atlético na próxima sexta-feira (19) por uma ação realizada na partida contra o América-MG, no último dia 06 de setembro, véspera do primeiro turno das eleições no Brasil. A multa varia de R$ 100 até R$ 100 mil.

Na ocasião, os jogadores entraram em campo com uma camisa com os dizeres “vamos todos juntos por amor ao Brasil”. Além disso, o clube alterou uma faixa que fica no setor superior da Arena da Baixada trocando a palavra “Furacão” por “Brasil”.

De acordo com a denúncia do STJD, o Furacão foi denunciado no inciso III do artigo 191 do Código Brasileiro de Justiça Desportiva (CBJD): infrações relativas ao regulamento geral ou especial de competição. O artigo 98 do Regulamento Geral de Competições da CBF afirma que “todas as ações promocionais que envolvam o campo de jogo e seu entorno, como a utilização de faixas, cartazes, apresentações e manifestações em geral, somente poderão ser
realizadas com autorização expressa da CBF, devendo as respectivas solicitações ser enviadas até dois (2) dias úteis antes das partidas”.

A denúncia do STJD é pelo fato do clube não ter recebido autorização da CBF para entrar com a camisa. O clube é reincidente em realizar ação em campo sem o aval da entidade. Em maio, o goleiro Santos foi flagrado mexendo no celular e foi suspenso, posteriormente, em uma partida.

Relembre o caso

Na partida contra o América-MG, quase todos os jogadores do Atlético entraram em campo com uma camiseta amarela com os dizeres “vamos todos juntos por amor ao Brasil”. A única exceção foi o zagueiro Paulo André, que até vestiu a camiseta, mas colocou o casaco do Furacão para não mostrá-la.

Além disso, o Atlético também trocou a palavra “Furacão” por “Brasil em uma faixa nas arquibancadas da Arena da Baixada que ficou com os mesmos dizeres da camiseta. A mudança até revoltou parte dos atleticanos presentes no estádio e outros reclamaram nas redes sociais da atitude do clube.

A frase é uma alusão ao candidato à presidência, Jair Bolsonaro (PSL), e o presidente do Conselho Deliberativo do Atlético, Mário Celso Petraglia, se manifestou nas redes sociais que apoia Bolsonaro.

O ato atleticano foi relatado na súmula pelo árbitro Raphael Claus. “Informo que a equipe do atlético paranaense, adentrou ao campo de jogo para o hino nacional, com uma camisa de cor amarela por cima da camisa de jogo com os seguintes dizeres “vamos todos juntos por amor ao brasil”.