Atlético disputará a semifinal da Sul-Americana após 12 anos. (Geraldo Bubniak/AGB/Estadão Conteúdo)

O Atlético disputará a semifinal da Copa Sul-Americana pela segunda vez na história. Em 2006, o clube não conseguiu chegar à decisão e foi eliminado pelo Pachuca, que foi o campeão da competição. O time mexicano venceu as duas partidas por 1 a 0, em Curitiba, e 4 a 1, no México.

A Sul-Americana de 2006 foi a primeira que o Atlético jogou. Logo na estreia, o Rubro-Negro teve o clássico estadual contra o Paraná. Foram duas vitórias por 3 a 1, no Pinheirão, e 4 a 1, na Arena da Baixada. O adversário nas oitavas de final foi o tradicional River Plate e o Rubro-Negro conquistou uma vitória história por 1 a 0, fora de casa. Depois, empatou em 2 a 2 e avançou de fase.

Nas quartas de final, o adversário foi o também tradicional Nacional, do Uruguai, e mais duas vitórias por 2 a 1 e 4 a 1. Na semifinal, o Atlético encarou o até então desconhecido Pachuca, do México. Na Arena da Baixada lotada, derrota por 1 a 0. E no México, revés por goleada por 4 a 1.

Já em 2018, o Furacão começou a sua campanha no torneio internacional diante do Newell’s Old Boys, da Argentina. Ainda sob o comando de Fernando Diniz, o time atleticano venceu em casa por 3 a 0, perdeu na volta por 2 a 1, e conseguiu a classificação.

Na segunda fase, um confronto diante do tradicional Peñarol, do Uruguai. Porém, o Rubro-Negro não se intimidou com a tradição do adversário, venceu em casa por 2 a 0 e goleou fora de casa por 4 a 1. Nas oitavas, mais duas vitórias diante do Caracas, da Venezuela, por 2 a 0 e 2 a 1. E nas quartas, muita dificuldade para eliminar o Bahia nos pênaltis.